Folclore em Canas de Senhorim


As reminiscências tribais transformadas em bairrismo conduzem populações pacatas à frustração, ao ridículo e à violência.

Cerca de trezentas pessoas, arregimentadas pelo designado Movimento de Restauração do Concelho de Canas de Senhorim, manifestaram ontem o seu regozijo pelo fim do mandato de Jorge Sampaio a quem responsabilizam pela frustração dos seus intentos.

Não vem daí nenhum mal ao mundo. A exibição de lenços brancos não faz perigar a Pátria. Já as reiteradas alterações da ordem pública, com corte de estradas e caminho de ferro e boicotes eleitorais, caem sob a alçada do código penal.

E, por enquanto, os arruaceiros continuam impunes.

Num país cujo ordenamento territorial exige a urgente fusão de concelhos e freguesias, alimentar expectativas irracionais e despertar sentimentos bairristas é um acto perigoso que alguns políticos cometem por demagogia e irresponsabilidade.

Comentários

VIRUS DO BASÓFIAS disse…
DOR DE CORNO :

Despromoção
O problema com Cavaco Silva não é só ele ser o primeiro presidente oriundo da direita política, nem o inigma sobre a sua prática presidencial. É ele suceder a quem sucede: 10 anos de um presidente maior do que o País (Mário Soares); 10 anos de um dos presidentes mais cultos e "aristocratas"(no verdadeiro sentido da noção) que já tivemos (Jorge Sampaio). Ter agora um presidente que não ultrapassa os limites de uma cultura economista e tecnocrática é uma enorme sensação de despromoção...
[Publicado por vital moreira] 23.1.06
Vitor Manuel disse…
Embora não concorde que se criem novos municípios a torto e a direito, a verdade é que muitos políticos do sistema jogam com essa promessa para obter votos.
Sampaio não fugiu à regra e como tal terá para sempre o ódio do povo de Canas.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita