Esmagador

Esmagador
“1. Que pisa, comprime fortemente; que esmaga. 2. Que sobrecarrega com intensidade. 3. Que oprime, abate, aflige. 4. Que convence em absoluto; que anula as possíveis dúvidas que possam subsistir. 5. Que arrasa, domina, vence.” (in Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea – Academia das Ciências de Lisboa).

Cavaco tem utilizado este adjectivo sempre que se depara com grandes manifestações de apoiantes: “Esmagador!”

A palavra é polissémica.
Qual dos significados estará na mente do candidato? O referido em 1? Em 2? Em 3? Em 4? Ou em 5?

Os inveterados cavaquistas apressar-se-ão a jurar que se trata de uma das duas últimas hipóteses.
Mas o grilo da dúvida metódica sopra aos nossos ouvidos…

O que pensaria Cavaco com os seus botões quando mandava carregar sobre os Estudantes?
“Deus me perdoe, mas temos que esmagar estes estudantes…!”
Ou os trabalhadores?
“Deus me perdoe, mas temos que esmagar estes trabalhadores…!”
Ou os próprios polícias?
“Deus me perdoe, mas temos que esmagar estes … polícias…!”
Ou o CDS?
“Deus me perdoe, mas temos que esmagar este “outro Partido”…!”

Claro que a redenção, virtude inefável do crente, lhe pode chegar da transcendência.
O próprio povo, que maioritariamente não lhe perdoou em 1996, parece estar a ser bem conduzido pelo manto obscuro de nevoeiro que se abate sobre o país e tudo esquecer em 2006.

Mas, afinal, quem quer Cavaco esmagar agora?

Comentários

Cónego D. Frederico disse…
O meu desejo político, para 2006,é que Portugal não se afunde mais (ler Clara Ferreira Alves, no Diário Digital). Para o efeito desejo que Cavaco perca.
Cónego D. Frederico disse…
Amigo esperança,
"Este alinhamento de três tipos de candidatos que o início do século XXI põe à nossa escolha é muito curioso e significativo. Dado que a campanha está tão nostálgica, podemos até dizer que ele manifesta bem o desenrolar dos 30 anos da nossa democracia. Nos primeiros dez anos, com políticos com muito instinto mas sem conhecimentos, andámos de crise em crise chamando o FMI. Depois mudámos de estratégia e nos dez anos de Cavaco Silva as coisas endireitaram-se e o País prosperou. Ultimamente virámos para políticos sem experiência nem conhecimentos, que esbanjaram a prosperidade e nos enfiaram no buraco actual." João César da Neves, in DN
Quem é que lhe disse que esta criatura ia votar Soares?
Cónego D. Frederico disse…
E.
E VGM também? E qual era o outro? Bem. é melhor investigar...
Mano 69 disse…
Que bem que André Pereira levita tal qual as sua ideias...
Anónimo disse…
QUE PENSA MÁRIO SOARES, QUANDO ENTREGOU AS NOSSAS ARMAS AO CHAMADO "PODER POPULAR" EM ANGOLA E ABANDONOU TODOS OS PORTUGUESES QUE LÁ VIVIAM??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
Anónimo disse…
Este André Pereira ainda não viu que escreve péssimamente mal, que são poucas as pessoas que comentam os seus desequandrados e mal escritos posts...
Vê se tens um pouco de vergonha na cara....
Cónego D. Frederico... disse…
anónimo da 1:56,
Pessimamente é um advérbio de modo (desde mil novecentos e setenta e pouco deixou de ter acento). Pra quem critica o André Pereira na escrita...
Anónimo disse…
Padre Frederico:

"Pra", não existe.. é "para", ou então "p'ra"
Além de padre é BURRO...
Não me admiro que o padre frederico apoie Soares, já Paulo Pedroso o faz.. fica tudo em familia, isto é na Casa Pia..
Anónimo disse…
Oh Esperança isto está cheio de paneleiros, Este das 5.01 também é
«Não me admiro que o padre frederico apoie Soares, já Paulo Pedroso o faz.. fica tudo em familia, isto é na Casa Pia..»

RESPOSTA: O anónimo que escreveu isto é um pulha. Sabe que Paulo Pedroso não foi acusado de nenhum crime, que já transitou em julgado o respectivo veredicto.

Mas há sempre um crápula que lança calúnias, um cobarde que se esconde no anonimato, um inane que conspurca os lugares por onde passa.
Estimado cónego d. frederico

Quem disse que João César das Neves ia votar Soares foi o Sr. Pocinho ao dizer que todos os jornalistas do DN iam votar Soares.

Nesse caso, eu concluí que JCN, Luís Delgado e outros votariam em MS.
Cónego D. Frederico disse…
Caro amigo Esperança
e anônimo cobarde...
E., vá lá que as pessoas sérias aqui no DA se vão defendendo umas às outras. Bem-haja. É uma obrigação irmanarmo-nos na defesa mútua dos valores laicos que partilhamos. E, principalmente enxotarmos os pulhas (e dizer iosso não é ofensa face à desonestidade revelada)que aqui vomitam.
Já viu Carlos, vem agora um brazuca (provavelemente bicha, como diz o outro)ensinar-me, aos gritos, a escrever o português de Portugal (se o Saramago ouvisse isto.). Vem este vândalo, de uma favela recôndita do Rio, implicar com as minhas gralhas! Mas este seu acto medíocre, eu já o previra!

Anônimo das 5:01 h, pra vóçê, meurmão ô meu maiórr dêsêjo é qui vôssê se vai a matar lôngeeee... mourou? É issaí!
Deixe o político que já foi linchado em paz. Não goze com uma instituição que já passou muito, pelo menos pelas crianças: há limites para o humor.
Cónego D. Frederico... disse…
Ó amigo Eeperança, lá fui eu, outra vez, quase às lágrimas!

pois é, aquilo: "Quem disse que João César das Neves ia votar Soares foi o Sr. Pocinho ao dizer que todos os jornalistas do DN iam votar Soares" só podia mesmo vir de uma mente delirante. Um pouco como o mestre delirante de Guimarães, no Museu de Arte Sacra. Mas esse pintava bem.

"Nesse caso, eu concluí que JCN, Luís Delgado e outros votariam em MS"

Deixe-me "confessar-lhe" que sempre que vejo o nome de JCN, isto tem de se escrever, João César das Neves, escrito, lembro-me logo da sua linda e misericórdia cara... e não imagina a vontade de rir que me dá tal o rídículo que a sua figura,associada aos dislates que vocipera, me desperta.
Antes do De Las Casa a defender os índios que este a defender a castidade e a saia abaixo do joelho.
Estes tipos são o protótipo dos portugueses economistas que fazem com que Portugal recue.
Cónego D. Frederico disse…
Ai as gralhas "misericordiosa".
Anónimo disse…
Que nojo!
Anónimo disse…
Excellent, love it! »

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita