Onde mora a opinião pública?


A recta final das presidenciais é o momento certo para fazer coisas que, noutra altura, dariam muito nas vistas. Ficámos a saber pelo DN que a Universidade Moderna pretende alienar os terrenos onde funcionam as sua intalações.

Estes terrenos situam-se junto ao mar, a umas centenas de metros do CCB. Destinam-se à construção de um condomínio de luxo. São provavelmente os melhores terrenos disponíveis para construção actualmente existentes em Lisboa.

O DN não disse que estes terrenos foram cedidos à cooperativa Dinensino pelo Estado para serem usados pela universidade. Não para serem usados para este fim.

Seria interessante saber os detalhes da cedência. Estão a mexer no nosso património. Nos nossos bolsos. Existem também uns probleminhas com o plano director municipal. Coisa sem importância. A notícia aparece a ver se pega. A ver se existe ou não opinião pública neste país.

Será que existe?

Esta é a pergunta que numerosos cidadãos fazem.

Comentários

alguém que passou por aqui disse…
apesar de haver uma cultura do deixa andar e do "can´t someone else do it?" neste país, acredito que a indignação perante situações desavergonhosas como a que apresenta acaba sempre por "vir ao de cima". É inconcebível que tal compadrio possa passar indiferente aos portugueses e em particular aos lisboetas.
Ainda assim, a questão "onde mora a opinião pública?" mantém-se. Gostariamos de ver mais gente pronunciar-se sobre diferentes assuntos, desde o aborto até à fraude fiscal, que todos condenam e muitos praticam!... Seria muito bom, mesmo! Mas a verdade é que a mentalidade portuguesa é demasiadamente reaccionária para tentar mudar seja o que fôr. As mentes tacanhas e não são capazes de se debruçar sobre os assuntos que é necessário debater para elaborar uma opinião, uma ideia, uma indignação, o que seja, e comunicá-la à sociedade. Antes, preferem ouvir quem tem essa coragem e, pela calada, fazer comentários que nada acrescentam para elevar o nível do debate. No fundo, no fundo há uma incapacidade de enfrentar as questões e, acima de tudo, há uma incapacidade de ser confrontado.
Por tudo isto, acho que podemos dizer que a opinião pública anda por aí... mas sob disfarce, escondida. Menos mal, de vez em quando mostra-se e, aí, conseguimos perceber que ainda existe.
alguém que passou por aqui:

Não deixe de andar por aqui, por aí, por todo o lado. Fazem falta as vozes que ajudem a criar um espírito crítico, que sirvam para o confronto dialéctico de que se faz a opinião, que ajudem a transformar os queixumes em acção e a maledicência em reivindicação.

A sua voz pode ser, e é, parte desse contributo para a cidadania.

Não deixe de passar por aqui.

Obrigado
Anónimo disse…
Qual será adiferença entre este caso da Moderna e o caso da Vasco da Gama em Coimbra?
Talvez o Vitor batista, o Luis Vilar, o Vassalo de Abreu e o Américo Batista saibam dar a resposta.........E se calhar até o Mário Ruivo e a TCN .....
Anónimo disse…
afinal fazem as notícias e depois empatucaram. Porque é que não comentam o anónimo da 1.10 AM ?????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Já todos percebemos........................

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita