Eleições presidenciais


Dentro de menos de uma hora terá terminado o período de campanha e – não apenas a lei a que devo obediência –, a consciência cívica obriga- me a acatar o período de reflexão.

A decisão do povo será sempre de respeitar. Aliás, nenhum candidato é um déspota em potência, todos eles se sujeitam ao sufrágio universal, directo e secreto. Quem ganhar há-de jurar cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa.

Que grande alegria para quem suportou Carmona, Craveiro Lopes e Américo Tomás!

Que tranquilidade para quem se lembra de Salazar, da PIDE, da guerra colonial, das torturas, prisões sem culpa formada, poder arbitrário das polícias e simulacros da justiça nos tribunais plenários.

Até à abertura das urnas não publicarei mais nenhuma notícia ou reflexão política relacionada com as eleições de Domingo.

Neste momento, hoje e sempre, agradeço aos capitães de Abril, que muitos se esforçam por esquecer, a liberdade. Graças a eles teremos eleições sem medo, constrangimento ou fraudes. Uma vez mais.

Comentários

virus do basófias disse…
tás é à rasca ó borra botas...
Anónimo disse…
Por Portugal: CAVACO NUNCA MAIS!!!!
Anónimo disse…
VOTA SOARES!
Anónimo disse…
Os Cavacos estão a ficar com medo.

Lembram-se: em 86 Fretas TB ganhou a primeira Volta com 48%. E depois?

- Soares foi Presidente!

CAVACO NUNCA MAIS!
Anónimo disse…
"não apenas a lei a que devo obediência –, a consciência cívica obriga- me... "

ahahahaha deixa-me rir, quem não te conhecer que te compre ò esperancinha...
Anónimo disse…
Estamos com muito medo... amanhã falamos ok?
Anónimo disse…
CAVACO JÁ GANHOU!
(Obrigado pela ajuda, Esperança)

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita