Contas de sumir

Miguel Sousa Tavares opina, no Expresso, que "segundo um estudo da Universidade Católica, o PIB vai diminuir este ano em 2,6% o que é uma 'boa' notícia, face à previsão anterior de uma queda de 3,2%. Em contrapartida, o défice das contas públicas passa de 2,8%, se a memória me não falha, para qualquer coisa como 6,7% do PIB. Ou seja, para reagir à crise e conseguir reduzir em 0,6% a queda da riqueza produzida no país em 2009, o Estado gastou quase 4% a mais dessa riqueza".

Ora, ainda que este raciocínio possa parecer persuasivo, é superficial e falacioso. Não fora a despesa pública feita, a recessão induzida pela crise internacional teria sido bastante mais pesada (basta pensar nos efeitos devastadores que teria tido o colapso de uma ou duas instituições bancárias).

Comentários

andrepereira disse…
O MST de economia não sabe grande coisa. Pensa que nos ilude com contas de escola primária...

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime