"Mais Sociedade" ou o nebuloso reino da opacidade…


Na sua intervenção, António Carrapatoso disse saber que realizar o "Mais Sociedade" implicava "correr alguns riscos, numa sociedade tão pouco habituada a ouvir vozes independentes e a dar espaço à opinião qualificada". link

Bem. Deixemo-nos de chicanas políticas. Os portugueses estão deprimidos pela crise mas não perderam o discernimento. O País entendeu o que foi o grupo de reflexão “Mais Sociedade” como já tinha entendido o predecessor “Compromisso Portugal”.

É mais honesto chamar as coisas pelos seus nomes: "Mais Sociedade" foi um fórum de ideias e conceitos neoliberais encomendado PSD. Que aconteceu aqui e agora para chegar a tempo de incorporar um programa eleitoral partidário [do PSD] para as próximas eleições de 5 de Junho...

As vozes que aí se ouviram não são independentes, nem transparentes.
Qualificadas terão sido. Foram, de facto, as vozes das marionetes de uma picaresca feira do neoliberalismo. Trazem essa indelével marca.

Riscos também não correram. Esses, estes proficuos "pensadores" atiraram para cima da sociedade. Por isso querem mais [sociedade e protagonismo]. Para encaixarem lá toda a pesporrência aí produzida!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975