Coisas do Mundo…e do Médio Oriente

Salvo raras excepções o Mediterrâneo tem sido uma vasta área geográfico-cultural dominada por conflitos externos e internos.
Aí jogam-se heranças de velhos antagonismos religiosos – judeus, cristãos e muçulmanos.

Durante o séc. XX as religiões tiveram um papel determinante em todos os conflitos, embora tenham existido vários factores desencadeantes: coloniais, territoriais, étnico-culturais e económicos. Mas a religião foi sempre uma presença constante na génese bélica.
Se na segunda metade do séc. XX o petróleo e o gás natural estiveram na origem desses acontecimentos é de prever que no próximo século (XXI) a água possa jogar um papel semelhante.
O fim da guerra fria não calou as armas nesta estratégica bacia geopolítica. O desaparecimento da influência da ex-URSS reacendeu velhas rivalidades euro-americanas.

Para sublinhar esta situação basta citar um exemplo - existem múltiplos - do pós-guerra [II Guerra Mundial]. Referimo-nos ao estado de Israel. Desde a reivindicação de Théodore Herzl (1895), inquestionável promotor do sionismo, da criação um estado judeu até à sua artificial construção em 1948 [no pós-guerra] assiste-se a uma escalada do extremismo religioso, inspirada fundamentalmente nos textos bíblicos e que a partir desse minúsculo enclave judaico passaram a reclamar o “Eretz Israel”, isto é, o “Grande Israel”. Esta concepção não foi politicamente – nem territorialmente - inócua. Custou o território e a liberdade ao povo palestino que aí habitavam desde a Antiguidade…

Entretanto, decorreram 5 guerras [fora os ameaços]… A primeira, logo em 1948 (na sequência da proclamação do Estado de Israel); a segunda, em 1956 (na sequencia da nacionalização do canal de Suez que levou à ocupação por Israel do Sinai); a terceira, em 1967, a “guerra dos seis dias”, que levou Israel a ocupar a Cisjordânia, Gaza, Jerusalém-Este e os montes Golã (sírios); a quarta a “guerra do Kipour” que acabou pela devolução do Sinai ao Egipto; e a última, a de 1982 que levou à invasão do Líbano e ao exílio da chefia da OLP.

A actuação do Estado de Israel não se cansou de criar problemas. Para além do imbróglio à volta do complexo estatuto de Jerusalém, a questão de Gaza reside “embrulhada” desde há 44 anos e tem sido motivo de todos os vexames para o povo palestino. No início deste mês de Junho uma flotilha de navios de várias nações, com ajuda humanitária para os palestinos residentes na faixa de Gaza, tem estado retida na Grécia vítima de pressões israelitas.
Isto é, enquanto o Mundo se debate com uma grave crise financeira, monetária e orçamental, Israel entretêm-se com as suas habituais tropelias. Imune à crise [o lobby sionista continua a funcionar] mas determinado em prolongar a “crise” em que os palestinos residentes em Gaza vivem há largos anos.

Comentários

O meu aplauso para e-pá por esta sua análise histórica do maior êrro histórico do século passado que foi a criação do Estado de Israel usurpando o território aos palestinos,que não são culpados das perseguições que os judeus sofreram da parte dos cristãos que
afinal,religiosamente falando,são raiz da mesma árvore bíblica ou seja da mesma vigarice.O culpado foi o anglo-saxão Imperialismo que
transformou Israel no seu braço armado do Médio Oriente.De facto foram e são as Religiões que com seu obscurantismo e Fé fanática,
provocam a discórdia e as guerras entre os Povos e Nações,fanatismo êste que é manipulado pelos Governantes que seguem o velho lema de desunir para governar.
Só haverá Paz na Palestina quando lá houver gente que repudie as Religiões e seja capaz de fazer da Palestina uma Répública Federada como por exemplo,a Suíça,com dois Cantões,um de idioma hebreu e outra com idioma árabe,mas sem Exército mas sòmente Polícia e
fazer de Jerusalém uma Cidade Internacional e Sede da ONU.Nesta
Républica da Palestina aReligião não meteria o bedelho na Política e limitar-se-ia às suas Sinagogas, Mesquitas e Igrejas.Eu sei que isto
é um sonho porque embora haja entre os judeus ou hebreus e até entre palestinos,gente de boa vontade,todavia são um número muito pequeno para realizar tal projecto.De outro modo,o problema da Palestina continuará sem solução.E os USA que abUSA de tudo e de todos juntamente com Israel são capazes de desencadear a Terceira Guerra Mundial,usando
em desespêro,armamento nuclear.

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1