EL DEFENSOR

Cartoon de Vergara, Publico.es, 08.07.2011 link

Comentários

e-pá! disse…
“O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, admitiu que a taxa de juro do BCE poderá subir nos próximos meses para combater as pressões inflacionistas, depois de na quarta-feira ter registado um aumento de 0,25 pontos percentuais, para 1,50 por cento, o segundo aumento em três meses”. link

Não é preciso ser um superdotado economista para compreender que os países com economias mais frágeis vão sofrer com esta medida. Um país como o nosso integrado num espaço monetário alargado em que o governo não tem ao seu dispor ferramentas para atenuar a duração e o impacto das recessões económicas, como a política fiscal e cambial o aumento das taxas de juro é dramático (para o Estado para as empresas e para as famílias).

No caso particular de Portugal onde se prevê [OCDE, FMI, EU, BdP] uma longa recessão, em grande parte tributária de severas medidas de austeridade, de cortes de salários e reformas, de uma elevada percentagem de desemprego, etc., situações que no seu conjunto determinarão a paralisação d a economia, estes factos per si são um contributo concorrencial e sinérgico para a redução da inflação, secundária à contracção do consumo. Não precisávamos de mais este “murro no estômago”!

A subida da taxa de juro de referência do BCE pode servir aos países europeus mais desenvolvidos e economicamente mais fortes como, p. exº., a Alemanha. Mas para Portugal é mais uma má notícia a somar ao brusco e trágico downgrading da Moody’s.

Um mal nunca vem só…

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1