Momento de Poesia


Para não te sentires nua...

Ardem-me os braços
e o meu corpo é um braseiro
neste abraço que acordou a noite
e derreteu o gelo
leste o meu silêncio
e tu sabias que o teu apelo
trazia a liberdade
para eu renegar a maldição
Pediste aquilo que já te tinha dado
quando quebrámos outros silêncios fractais
cortando amarras e derrubando muros.
O teu corpo está limpo e és uma mulher bonita
e agora estou na tua frente para não te sentires nua.


Alexandre de Castro

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …