O desaparecimento de Madaleine McCann

O desaparecimento da menina inglesa, no Algarve, deu origem à doentia exploração da comunicação social.

Os telejornais abrem com meia hora sem notícias na demente perseguição do mórbido e na devassa da vida íntima do casal que perdeu a filha. Não há sentido de proporções, a ética foi exonerada e os sentimentos são explorados de forma vil e degradante.

O drama da menina de quatro anos, Madaleine McCann, merece a contenção e pudor que a conquista de audiências não justifica. Claro que o genocídio do Darfur é longe, as vítimas são feias e pobres e a morte por inanição ou lapidação já faz parte do dia-a-dia.

Há dez dias que os virtuosos pais são acompanhados na praia, na piscina e nas devoções pias: orações e missas com homilias preparadas. Em Fátima, os peregrinos esqueceram os pedidos próprios e levaram fotos da criança à Virgem. O massacre informativo é uma desmedida manifestação de mau gosto.

Há nesta febre demente um masoquismo malsão, uma mistura de atrofia mental com a coscuvilhice rural, um sofrimento colectivo que parece uma fuga à realidade quotidiana e às responsabilidades de cada um.

Transformar os pais, que por incúria ou fleuma deixaram sozinhos os três filhos de tenra idade, em modelos é o início de uma nova devassa que transformará em vilões os heróis fabricados pelos noticiários e exaltados pelas convicções religiosas.

A juntar à tragédia da criança e à dor da família vem aí a decepção dos espectadores.

Comentários

jrd disse…
A orgia da asneira esparramada nas pantalhas e nos escaparates. O avesso da ética consubstanciado num comportamento execrável ao serviço do sensacionalismo mórbido e irracional. A mistificação da solidariedade para com os que sofrem com o drama do desaparecimento da criança.
Fica-nos a náusea de ter uma comunicação social que se disputa diariamente, na promoção da estupidez, ignorância, má-fé e papalvice.
Anónimo disse…
"Claro que o genocídio do Darfur é longe, as vítimas são feias e pobres e a morte por inanição ou lapidação já faz parte do dia-a-dia"

Não há duvida que navegamos apenas ao sabor daquilo que a televisão e os jornais (principalmente) informam.

Em face disto até a brincadeira do miudo de Lisboa que deixou bilhete aos pais a pedir um resgate teve honras de noticia de ultima hora.

Falta-nos espirito critico!
ana disse…
E quando os pais, depois de todos estes dias, quiseram da um passeio a sós, foram abordados por quem? Um casal português,é claro. Só queriam oferecer apoio. E ver de perto a expressão de quem está a morrer de dor.Que comportamento mórbido...
Anónimo disse…
A cobertura pela imprensa faz parte das estratégias policiais.
O esperança não percebe.
Agora, tou a ver no telejornal um cidadão luso-britanico a ser levado para a judite por denuncia de uma jornalista inglesa.
Pela boca morre o peixe.
Anónimo disse…
Por falar em comportamentos morbidos.
O velador deste blog postou à pouco um video com uma jovem curda a ser apedrejada pela populaça.
Isso sim é do mais morbido que à.
Enchergue-se Carlos Esperança.
Anónimo disse…
Será Portugal um país de pedófilos ?
Decerto não.

Mas há casos conhecidos e pedófilos conhecidos...para quando o fim do processo Casa Pia.

Não há só vítimas. Haja justiça.
Anónimo disse…
Fogo ao pedofilos.
Anónimo disse…
Há ai algum médico?

Se sim peço que me responda às seguintes perguntas para satisfazer as minhas duvidas.

Pedofilia é um comportamento desviante e doente?
Desviante e doente porque? Pelo facto de um pedofilio desejar ter relações com uma criança? Mas isso é escolha do pedofilo.

Também ha quem decida ser ladrão. Vai para a prisão e não para a psiquiatria.

Mas no caso de ser uma doença (que na minha ignorancia, o considero) também classifico a homosexualidade como um comportamento semelhante, so que menos barbaro. Neste caso devem também os homosexuais ser acompanhados.

Se houver ai alguem capaz de me esclarecer agradecia.
Anónimo Seg Mai 14, 09:40:00 PM:

«O velador deste blog postou à pouco [há 2 dias] um video com uma jovem curda a ser apedrejada pela populaça.
Isso sim é do mais morbido que à.
Enchergue-se Carlos Esperança».

RESPOSTA: Não sei se é do mais mórbido que há. Sei que hoje, dois dias depois, é a foto de capa do «Público».

Não a publico várias vezes ao dia.
Anónimo disse…
Mas Sr Esperança,

ainda neste post o sr falava do comportamento morbido dos media e da devassa da vida privada pelos media.

Pelo menos reconheço-lhe o mérito de ser morbido antes do ''Publico''. De resto, jornal que até ha bastante pouco tempo se fartou de criticar.

O sr é a incoerencia em pessoa.
Alexandre de Castro disse…
E adjectivação desta insaciável gula informativa das televisões poderia ser classificada de obscena,esquizofrénica e exibicionoista.O rigor informativo e uma saudável contenção na aproximação à vida privada dos protagonistas não são apanágio dos editores televisivos quando lhe surge algum acontecimento propício a uma exploração emocional dos indefesos telespectadores.
Anónimo disse…
Carlos Esperança:
Concordo com todo o teor do seu "post".
Mas não acha que os pais se têm posto um bocado "a jeito"?
Nem que seja para que o assunto/investigação não caia no esquecimento, os pais da menina têm sabido gerir muito bem o circo mediático: missas, passeios, conferências de imprensa, poses na TV...
Se é para que a investigação não arrefeça (não vai arrefecer, pois o provincianismo luso tudo faz para "parecer bem" junto dos estrangeiros), tudo bem, é uma estratégia correcta face ao desespero que os pais sentem neste momento.
Que lhe parece?
Anónimo disse…
No comentário anterior esqueci-me de referir que me parece que o Carlos Esperança põe uma tónica demasiado acentuada na "culpa" dos média.
Os pais da menina não são propriamente inocentes, leia-se discretos.
Anónimo Ter Mai 15, 09:37:00 AM:

Claramente de acordo, caro leitor.

Só o respeito por quem perde uma filha dá origem à minha benevolência.
Anónimo disse…
anonimo das perguntas, não sou medico mas:

ser pedofilo pode ser doença, como a abusar de crianças pode-se ser uma besta!

assim como ser ladrão pode ser por opção, como pode ser por doença (cleptomaniaco).

A homossexualidade pode ser por mero prazer sexual como ( não sei se cientificamente ja comprovado??) por se nascer com o hipotalamo virado do avesso!

agora onde acaba a doença e começa a pulhice dos abusadores de crianças e dos ladrões..não sei..
Estes prejudicam 3ºs, a criança que não têm orientação sexual e vontade formada bem como aquele a quem é subtraido qq coisa.

Quanto à homossexualidade é opção sexual,livre, de adultos. Não prejudica 3ºs
Manuel Norberto Baptista Forte disse…
Mais um caso (infeliz) a seguir ao de Ruben, e de Joana, e etc.. Lamentável que tal aconteça, em todas as vertentes de todos os casos que já aconteceram e não "mereceram" tanta mediatização; até que ponto a mesma beneficia os afectados?.
Anónimo disse…
Na minha humilde opinião (que é um tanto pessimista), a elevada projecção mediática deste caso reduz bastante as hipóteses de a criança continuar viva.
Concerteza quem a levou não vai andar com ela por aí e arriscar-se a que alguém a reconheça...por esta altura já se deve ter livrado dela.
Se os pais julgam que manter o mais possível este caso na esfera mediática irá ajudar a trazer a filha de volta, a meu ver, estão redondamente enganados,desta forma só vão acelerar a morte dela.
grasinha disse…
senlhores pais não fiquem triste pelo desaparecimento da sua filha porque desus existe e é muito justo com a jente.

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

O último pio das aves que já não levantam voo