1 de outubro – efemérides

1936 – «Por la Gracia de Dios», eufemismo que cunhou a cumplicidade papal e do clero espanhol, o líder da revolta antidemocrática, Francisco Franco, foi nomeado chefe de Estado. Com a ajuda da Alemanha nazi, do fascismo italiano de Mussolini e do obsoleto ditador português, Salazar, viria a ser o caudilho vitalício de Espanha e um dos maiores genocidas do século XX.

1949 – Mao Tse-tung proclama a República popular da China. A monstruosa ditadura que ainda sobrevive num cruzamento híbrido do mais despudorado capitalismo com o mais arcaico estalinismo, encontra-se presa nas suas próprias contradições, a reprimir as manifestações de Hong-Kong e a bloquear o Instagram e o Weibo, o Twitter chinês.

1988 – Mikhail Gorbachev foi eleito presidente do Soviete Supremo da União Soviética (URSS). Aos 57 anos coube-lhe presidir à comissão liquidatária do regime falido e teve a inteligência e grandeza de conduzir o processo de forma pacífica. Quando se sonhou com o socialismo de rosto humano, o capitalismo ultraliberal assumiu a sua face mais negra, sem um freio que lhe contenha a gula. Reagan, Thatcher e João Paulo II foram os arautos deste paradigma trágico que se impôs como modelo único.  

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido