A FRASE:

«Não admira que, depois de dez anos no cargo [Durão Barroso], apenas cento e cinquenta dos setecentos e cinquenta deputados tenham estado presentes no seu discurso de despedida».
(Pedro Marque Lopes, hoje, no DN, pág.7)

Comentário: Só 20% o acompanharam no último suspiro)

Comentários

e-pá! disse…
Durão Barroso sai pela mesma porta por onde entrou, i. e., pela 'porta do cavalo', à margem de qualquer 'triunfo' (que só existe na sua cabeça).
Para qualquer português que se sinta europeu, e 'aposte' nesse desígnio, não há nada para celebrar, nem para vangloriar. Pelo contrário.
É triste e até parece um 'fado' (fadário).

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro