Ponte Europa – 4.º aniversário

Há quatro anos o André assinou o primeiro post. Foi o pontapé de saída para uma longa caminhada. Deixámos o VÉRITAS para celebrarmos a magnífica ponte que aproxima as duas margens do Mondego e que o pio edil de Coimbra, mais empenhado na salvação da alma do que na defesa da cidade, crismou com nome de santa.


Alguma coisa o autarca havia de fazer para ser recordado por dois mandatos inúteis.


Desde então, muita água passou sob a Ponte Europa. E muita prosa correu aqui no Ponte Europa, um espaço de debate entre amigos, um ponto de encontro de cidadãos, um lugar bem frequentado. Um sítio onde vêm portugueses e brasileiros de todo o mundo.


Tem sido gratificante, nestes quatro anos, ler os textos das caixas de comentários. Por cá passaram, e passam, intelectuais de grande qualidade, prosadores exímios e cidadãos de grande gabarito.

Para quem, diariamente, procura manter vivo este espaço, é sedutor ter leitores assim.


Se alguém está de parabéns é esta plêiade de comentadores que hoje saúdo, estes homens e estas mulheres que amam a liberdade, exercem a cidadania e se dispõem ao confronto de ideias.


Agradeço ao Prof. Amadeu Carvalho Homem os textos com que se propôs assinalar o Centenário da República e que, desde o primeiro, colocou à disposição dos leitores do Ponte Europa. Ao amigo magnânimo, historiador probo e honrado cidadão deixo aqui o agradecimento e o testemunho da minha admiração.


A todos os que nos deram o privilégio da sua companhia ao longo destes quatro anos deixo uma calorosa saudação e os votos de que este convívio continue.


O Ponte Europa permanecerá fiel ao carácter republicano, laico e socialista, um espaço onde os contribuidores e os leitores têm direito às suas opiniões e onde a liberdade não será coarctada.

Comentários

seixomirense disse…
Parabéns, vou tentar acompanhar-vos.
André Pereira disse…
4 anos em que Carlos Esperança nos foi dando do melhor que passou pelo mundo, com uma prosa limpa, uma escrita excelente e uma ironia fina.
Obrigado Carlos Esperança. Um Abraço, André
e-pá! disse…
Parabéns a todos os "contribuidores" que fundaram o PONTE EUROPA e têm trabalhado para que continue "vivo" e interveniente nesse infinito "espaço" que é a blogosfera.

Um abraço especial para o Carlos Esperança.
ana disse…
Parabéns sobretudo ao Carlos Esperança, pela sua infiniiiiita paciência...
Mano 69 disse…
«O Ponte Europa permanecerá fiel ao carácter republicano, laico e socialista,»

Tinha ideia de que o Carlos Esperança era (ou é) republicano, laico e social-democrata. Pelo menos há tempos atrás identificou-se nessa área política.
Ou será que já mudou de opinião?


P.S.: Continuação de muitos e bons anos na blogosfera, por mim cá estarei para confraternizar…
Mano 69:

O socialismo democrático designa-se socialismo nos países do Sul da Europa e social-democracia nos do Norte.

Não confundir com partidosliberais que usam como pseudónimo a social-democracia.
ahp disse…
Parabéns a todos os fundadores do Ponte Europa e em especial ao seu grande animador Carlos Esperança
RJ disse…
Acompanho o blog desde 2006 e espero acompanhá-lo por muitos mais. Cada vez que ligo a net é dos primeiros que visito.

Parabéns ao Ponte Europa e aos seus colaboradores, em particular o Carlos Esperança.
Mano 69 disse…
As catorze obras da Ponte Europa


Sete obras corporais

A primeira é salvar os crentes de qualquer religião
A segunda é curar as enfermidades sociais
A terceira é cobrir as ignomínias
A quarta é dar postas "tipo mirandesa" aos famintos
A quinta é dar de beber o elixir republicano
A sexta é dar e receber em troca
A sétima é enterrar quem seja da oposição

Feitas com o corpo e para o corpo.



Sete obras espirituais

A primeira é ensinar o que é o fascismo e todos os “ismos”
A segunda é dar sempre bons conselhos
A terceira é castigar a oposição, os crentes e os monárquicos (não necessariamente por esta ordem)
A quarta é consolar os sociais-democratas
A quinta é (tentar) perdoar a quem nos vilipendiou
A sexta é sofrer as injúrias (leia-se Carlos) com Esperança
A sétima é rogar pelos republicanos, laicos e socialistas

Feitas com espírito e para o espírito, dado que o corpo é fraco.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita