BES, a bota e a perdigota…


Hoje o primeiro-ministro veio a terreiro lançar uma sugestão sobre a incrível e tenebrosa situação do BES.

Tratou-se, ao fim e ao cabo, de aconselhar a negociar a dívida com os credores para o referido banco não cair em incumprimentos… link.

Por outro lado o chorrilho de declarações sobre a situação ‘estável’ do BES pode significar, como alvitrou o Financial Times link; link, que a intervenção estatal poderá estar eminente (apesar dos desmentidos de Passos Coelho).

Começa a ganhar credibilidade a concepção política de que corremos a todo o vapor para um ‘novo’ caso BPN link.

E o que dizer sobre a ‘visão aconselhadora’ do primeiro-ministro sugerida à Administração de BES (empurrando-a para negociar com os ‘seus’ credores) e a postura do actual Governo perante os [‘nossos’] credores da dívida pública?

Não será mais um episódio deste Governo onde a bota não bate com a perdigota?

Comentários

Manuel Galvão disse…
Quanto mais tempo passa mais se confirma que a nossa desgraça se deve ao despesismo socialista...

Mais coelhos saindo detrás do loureiro!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido