Cavaco Silva, bancos e banqueiros

Cavaco Silva nunca foi grande entusiasta dos bancos. Passou pelo Banco de Portugal e não se notabilizou pela assiduidade. Com o BPN, segundo anunciou pelo seu órgão de comunicação preferido, o Faceboock, nunca teve relações, limitou-se a ser acionista da SLN, numa feliz incursão familiar, ternamente acompanhado da filha.

Já com os banqueiros, persegue-o a desdita. As relações de afeição com Oliveira e Costa levaram-no a ter a companhia de gente do BPN no condomínio da praia da Coelha.

O pedido para ser candidato à presidência da República foi-lhe feito num jantar em casa de Ricardo Espírito Santo Salgado, onde o casal de Boliqueime teve a companhia dos anfitriões e das referência éticas, denominadas senadores da República, Marcelo Rebelo de Sousa e Durão Barroso, ambos acompanhados das respetivas próteses conjugais.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975