O ministro da Educação e os professores

Maria de Lurdes Rodrigues foi incapaz de lidar com os professores do ensino básico e secundário e pagou a obstinação arrastando consigo o Governo e delapidando o capital granjeado como excelente catedrática do ISCTE, reconhecida por alunos e colegas.

Nuno Crato, outro prestigiado académico, oriundo das madraças do maoismo , foi o seu grande inimigo, e agora sucessor, que liderou a contestação.

Aos erros de Maria de Lurdes Rodrigues, juntou os próprios e esqueceu os dislates que debitou como avençado do PSD. Por isso, só não demoliu o prestígio do atual Governo porque ninguém destrói o que não há.

O que fez Nuno Crato, um erro crasso de casting, foi descredibilizar qualquer avaliação, a que acrescentou a deslealdade para com os professores, num processo à sorrelfa, em linha com a decadência ética do Governo a que pertence.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …