Uma coisa em forma de assim

Peço emprestado ao grande poeta surrealista, Alexandre O'Neill, o título do livro que reúne a sua produção literária em prosa para classificar a insólita atitude de Cavaco Silva, ainda residente no Palácio de Belém, ao indigitar Passos Coelho para formar governo, sem ouvir os partidos, ao arrepio da Constituição da República Portuguesa.

Não é legítimo pensar que tenha obedecido ao seu partido, nesta decisão que se queria de Estado, à semelhança do que pareceu ser o anterior comportamento.

Sem risco de cair sob a alçada do Código Penal, só pode admitir-se que os seus assessores desconhecem a Constituição da República Portuguesa.

Desgraçadamente.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido