quarta-feira, junho 27, 2007

Falso padre tão bom como os verdadeiros

Agostinho Coutinho Caridade, de 34 anos, natural de Barcelos, andou dois anos pelo concelho da Trofa. Terá celebrado dois casamentos e um baptizado, segundo rezam os livros da paróquia de Alvarelhos. Nas missas, "emocionava as pessoas", recorda a paroquiana.

5 Comments:

At quarta jun 27, 06:30:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Se fosse falso médico já estaria preocupado, não?
Esquece-se o senhor que um padre ouve confissões e está obrigado ao silêncio, já um falso padre pode fazer com elas o que quiser.

PS: Ser ateu é uma crença igual às outras Afirmar a inexistência de Deus é tão válido como afirmar a sua existÊncia, é uma questão de fé.

 
At quarta jun 27, 06:55:00 da tarde, Anonymous Carlos Esperança said...

Anónimo Qua Jun 27, 06:30:00 PM:

É tudo uma questão de fé.

Acreditar no sigilo da confissão é uma questão de fé.

 
At quarta jun 27, 10:18:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Este Agostinho Caridade parece que também andou no seminário!!!

Que COINCIDÊNCIA !!!!

ih ih ih ih ih ih ih

 
At sexta jun 29, 10:58:00 da manhã, Anonymous Manuel Norberto Baptista Forte said...

Ao fim e ao cabo são humanos como os outros.

 
At segunda jul 09, 04:33:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Quem nunca pecou atire a primeira pedra!

Além disso, ele espalhou a Palavra de Deus e você?

 

Enviar um comentário

<< Home