Vendetta?

Faculdade de Direito de Lisboa
Saldanha Sanches chumbado

O fiscalista Saldanha Sanches foi hoje (ontem) chumbado nas provas de agregação da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Seis dos nove elementos do júri votaram contra a tese apresentada pelo mandatário da campanha de António Costa.

Comentários

Anónimo disse…
«incapacità?»
Anónimo disse…
Não existe tese na agregação.

Existe análise curricular (q tem de ser científica, aparecer na TV não conta e análise a uma aula na matéria q o candidato quiser leccionar).
Anónimo disse…
Na verdade S.S. produziu muito pouco em termos científicos, o que é usual em Portugal: a promoção mediática está inversamente correlacionada com a produção científica que se faz. Veja-se o Marcelo, o Vitorino, os vários profs. de economia que aparecem na TV, etc.
jrd disse…
Se a razões do chumbo não forem exclusivamente científicas, o dito só pode ser explicado pelo facto de S.S. ter dado um salto ideológico demasiado "curto" de 1974 até agora...
Mano 69 disse…
Não é vendetta é antes uma cavala! E das grandes.
Anónimo disse…
(...)
«António Sobral, porta-voz da reitoria da Universidade de Lisboa, afirmou, no entanto, que António Nóvoa "não fez parte do júri, esteve presente apenas na condição de representante da universidade". No que diz respeito à probabilidade de reprovação de um candidato nas provas de agregação, mesmo depois do seu trabalho original ser aceite pela universidade na qual irá prestar provas, António Sobral explica que "não é normal, mas pode acontecer".
Anónimo disse…
ahahahahahahahahahah
ahahahahahahahahahaha

Um mandatário que detesta todos os Presidentes de Câmara... Não admira, também foi o "monhé" que fez a lei das finaças locais!!!
semideal disse…
Caríssimos,
A bibliografia de SS está disponível no seu livro de 2006 "LImites do Planeamento Fiscal" e consiste em mais de 400 obras. Agora já podem evitar comentários ignorantes.
Uma santa noite...
caçador furtivo disse…
Obras, certamente, primas!
Chumbo no gajo!!!

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro