Eleições presidenciais


Há tempos que a Confraria de Boliqueime entrou em delírio com a possibilidade de instalar Cavaco Silva em Belém. Trata-se, aliás, de um professor competente, cidadão respeitável e antigo primeiro-ministro.

Não merecia certamente a histeria de Vasco Graça Moura, o mais inveterado almocreve do cavaquismo, que logo alvitrou que era o PR ideal para convocar novas eleições e correr com os socialistas do Governo, na primeira oportunidade. Bastava essa probabilidade ser plausível para o tornar pouco recomendável para as funções.

Creio, todavia, que o sorumbático economista não merece a afronta que os seus devotos lhe fazem e que tem um sentido de Estado incompatível com os apetites vorazes dos mais ressentidos reaccionários. É, de facto, um bom candidato da direita e com mérito.

A direita temeu a candidatura de António Guterres, político cujo prestígio e provas dadas o tornavam um adversário temível. Os indefectíveis da direita extrema, contaram com o arquitecto Saraiva, do Expresso, o impagável Luís Delgado, Marcelo Rebelo de Sousa e o inefável António Barreto, entre outros, para sistematicamente o atacarem e lhe minarem o prestígio em ataques concertados, quase sempre injustos, algumas vezes cobardes, perante o silêncio e o desprezo do presidente da Internacional Socialista.

Agora, na muito provável hipótese de ser outro o candidato da esquerda, já não palram nem crocitam contra Guterres e começam a espalhar que a esquerda não tem candidato credível. Iremos encontrá-los de novo a denegrir o candidato da esquerda, seja ele qual for, enaltecendo as qualidades dos mais inverosímeis, para fingirem isenção.

A esquerda tem obrigação de ganhar as eleições presidenciais, por várias razões:

1 - Não lhe faltam cidadãos respeitáveis, prestigiados e competentes;
2 - O eleitorado é maioritariamente de esquerda;
3 - A estabilidade governamental necessária à recuperação do País não se compadece com um PR hostil ao PS.
4 - A direita está dilacerada por rivalidades internas e a lamber as feridas recentes.
5 - A esquerda compreenderá que não é viável um candidato à esquerda do PS e que a direita não merece a oportunidade de se recompor a partir de Belém, depois do desastre que constituiu a sua presença no Governo durante os últimos três anos.
Carlos Esperança

Comentários

Anónimo disse…
Cavaco competente ? como estão esquecidos os tempos dos dinheiros de Bruxelas perdidos ... a fundo perdido. Durante os anos de Cavaco, derreteu-se dinheiro que foi directo para os bolsos (pópós, jipes, casas, ...)de muitos, mas que não fizeram o país avançar em nada. A memória curta, ou inexistente de todo ! Sempre a falta de memória.
Anónimo disse…
o PS não aceitará JAMais apoiar CAVACO.
Anónimo disse…
manuel alegre seria uma óptima escolha.... boa pessoa, bom carácter....
Anónimo disse…
Caro desanimado:

Cavaco é um professor competente. Não tenha dúvida. Conheço muitos antigos alunos dele que o atestam.
Não utilisei o adjectivo para qualificar outra função.
Portanto, a falta de memória de que me acusa não tem razão de ser.
Está de acordo?

Escuso de dizer que jamais seria capaz de apoiar Cavaco. Pertenço a outra família política e conheço uma dúzia de nomes que dariam melhor PR do que ele.

No entanto, não cito nenhum. Aguardo que os próprios se cheguem à frente e que a esquerda se pronuncie para decidir a quem entregar o meu voto.

Na segunda volta já não terei dúvidas.
Mano 69 disse…
«A direita temeu a candidatura de António Guterres, político cujo prestígio e provas dadas o tornavam um adversário temível.»
Já não há almoços grátis?!
Tenham medo tenham muito medo.
Anónimo disse…
ó meu "amigo mano69:

Não temos razão alguma para ter medo... a direita sim...se perder as eleições presidenciais e as principais câmaras do país...ficará 8 anos a assobiar ...
Anónimo disse…
e a nós basta-nos ganhar Lisboa e o Porto para fazermos o discurso de vitória...
quanto às Presidenciais, só lembro a longa metragem que foram as eleições presidenciais: SOARES É FIXE!
Partir com 8% e GANHOUUUUUUUUUUUUU
OLHEM PARA O PARLAMENTO E VEJAM SE O PAÍS É OU NÃO MAIORITARIAMENTE DE ESQUERDA?
Na segunda volta só disputarão dois...e aí....xiuuuuuuu..é melhor estarem caladitos!
Mano 69 disse…
Boa, mais um candidato para escrever textos de stand up comedy.
Essa mania de colocar Portugal na dicotomia esquerda e direita tem muito que se lhe diga, mais ainda quando refere que basta ganhar Lisboa e Porto…
Como eu gostaria que as pessoas retirassem o cartão de militante ou simpatizante da frente dos olhos (riscar o que não interessa) quando escrevessem sobre este ou outros assuntos da nossa sociedade. Será pedir muito?
Claro que é! (Resposta)
Anónimo disse…
Quem diz que é falsa a dicotomia entre esquerda e direita, é de direita. Com toda a certeza.
Mano 69 disse…
Bolas, já não bastava o homem estar politizado até à quinta casa como ainda é vidente. Já estou a ver o anúncio no Calinas a dizer:

“Não perca a esperança contacte o Esperança. Fazemos despachos, requerimentos, verbetes, comícios, apologias, etc.. »
Resultados 100% garantidos agora que a Rosa está no poder.»

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime