A CAP, a agricultura e os subsídios

É interessante verificar, entre os maiores beneficiários dos subsídios europeus, relativos ao ano de 2005, os nomes de Joe Berardo, Jorge Roquete e Miguel Champalimaud.

Assim, compreende-se melhor a luta dessa estimável associação contra o actual ministro da Agricultura.

Não deixa de ser curioso que o subsídio mais baixo tenha sido atribuído a um agricultor anónimo de Bragança – 65 cêntimos.

Certamente, este último não integrou as manifestações contra o ministro, nem ameaçou invadir Lisboa com o tractor.

Fonte: DN – Economia, página 8, Ilídia Pinto (13-11-2006).

Comentários

Anónimo disse…
E viva a Europa do grande capital.
Com as subvenções dos impostos europeus enche-se os bolsos dos financeiros, principes e outros necessitados.
A família reinante inglesa também recebe uma boa parte.
Capitalistas e reinantes de todos os países uni-vos.
Camisa Azul disse…
Agora é que vou começar a ir à missa.
Finalmente a igreja começa a acordar.
Anónimo disse…
O fascista de Cantanhede seria lacaio dos necessitados,Berardo, Roquete e Champalimaud para ir à missa (brevemente em latim),com eles ou também recebe subvenções europeias?
e-pá! disse…
CE:

Fiquei intrigado com o homem de Bragança que recebeu 65 cêntimos...
Depois percebi que deveria ter sido para o selo da carta de resposta a confirmar que tomou conhecimento tácito de que NÃO RECEBERIA SUBSÍDIOS.
Uma "gentileza" do Min. da Agricultura para o tal agricultor transmontano.
Coitado, está longe de Lisboa... e se tivesse de pessoalmente tomar conhecimento da decisão, gastaria uma pipa de massa.
Valha-nos isso!
e...
a REGIONALIZAÇÃO que tarda...
Anónimo disse…
Caros amigos... Para quem não sabe, ou não lê jornais, o senhor agricultor de Bragança já faleceu. Respeitem um pouco se faz favor e não sejam tão invejosos.

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

Notas sobre a crise venezuelana…