S. N. S. - Sob fogo do PSD/PPC

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser metodicamente destruído de forma sustentada, perante a distracção de um país dado à maledicência, pouco vigilante dos seus interesses e direitos.

Coimbra tem o nome ligado ao SNS através de ilustres cidadãos que estiveram na sua origem – António Arnaut, como ministro, e o seu secretário de Estado, o saudoso Prof. Mário Mendes. Pode orgulhar-se de unidades hospitalares de altíssima categoria, servidas por uma plêiade de médicos sem rival no passado, com meios de que o País pode orgulhar- se.

A cassete neo-liberal encontra eco na cidade onde o bairrismo mostra a sua pior faceta – um provincianismo pacóvio que vocifera contra a co-incineração e se remete ao silêncio perante o desmantelamento do SNS.

Longe vão os tempos em que na Assembleia da República cabia a dois deputados de Coimbra a vigilância cívica perante arremetidas mais benignas do que a actual. Fernando Gomes e João Rui de Almeida, respectivamente pelo PCP e PS, foram a voz de uma cidadania que não se demite, na defesa de interesses colectivos. Sabiam do que falavam e o que diziam.

Aos cidadãos de Coimbra lanço um desafio. Vejam as vantagens da passagem dos SMASC a Empresa pública e digam se, exceptuando os membros do novo Conselho de Administração, alguém ganhou alguma coisa, os munícipes, os funcionários ou a cidade.

Depois deste exercício talvez recordem com amargura o lamento premonitório de um distinto médico e professor da Universidade de Coimbra, H. Carmona da Mota, num artigo publicado em 18 de Janeiro de 2003: «Malfadado SNS de que muitos irão ter saudades e alguns remorsos quando já não houver remédio. Saudades, os que mais precisarem; remorsos, os que mais criticaram».

(Texto de Outubro/2003)

Comentários

Pai de Familia disse…
A justa medida de cada um pagar, ou não, segundo as suas posses.

Eu, que disponho de meios para tal, não me importo de pagar para que os mais pobres tenham acesso gratuito, ou de custo reduzido, aos serviços de saúde.

Acabar com as referências marxistas na Constituição é um acto de lucidez, higiene e cidadania.

----------- // -----------

Quanto à eliminação do conceito de "justa causa" nos despedimentos, não podia estar mais de acordo. É urgente flexibilizar, despedir os incompetentes e recrutar os mais aptos e capazes. O mercado de trabalho não se deve compadecer com caridades ou favores, perpetuando a incompetência e a preguiça.

Este acto de simplificação burocrática é uma lufada de ar fresco, eliminando procedimentos anacrónicos, inúteis e protelatórios.

Os mais aptos e capazes verão o seu mérito reconhecido e os incompetentes serão, eventualmente, colocados em postos de trabalho compatíveis com o seu nível de desempenho.

É assim que se faz, sem complexos marxistas de assistencialismo, rigidez contratual e desprezo pelo mérito e pela excelência.

De dia para dia, Passos Coelho vai-me surpreendendo pela positiva.
e-pá! disse…
Pai de Familia:

Benvinda a "caridadezinha"...
Fátima Penas disse…
Este pai de família é um Allien!
Quanto a mim que sou pobre, agradeço, mas dispenso as suas esmolas para poder usufruir do SNS,ou não chegam já os elevados impostos que os portugueses pagam?!!
TODOS OS SERES HUMANOS TÊM DIREITO À SAÚDE!

A CIDADANIA IMPLICA A PARTICIPAÇÃO DE TODOS!
A sua "cidadania", deixe que lhe diga, anda pelas ruas da amargura!!
Recomendo-lhe um acto de "higiene mental"-Utilize o sabão macaco na lavagem dos neurónios e, concluirá com espanto que ficou mais lúcido...

Hitler não faria um discurso melhor que o seu no que concerne aos mais aptos e mais capazes!

-hOMEM, peço-lhe, dê-me as coordenadas do seu planeta, a Alice no País das maravilhas, deixou mesmo agora de me seduzir!

-hOMEM, no "SEU" mercado de trabalho,na sua banca restam os aptos e os capazes...os incompetentes e preguiçosos, na certa, já terão sido "vendidos", pois, são esses que se compadecem fazendo caridades e favores...desprezando o mérito e a excelência.

Vá surpreendendo-se com o Passos Coelho, seja guardião da sua toca! Como "pai de família" que assume ser, um dia, os seus rebentos podem acabar sendo despedidos SEM JUSTA CAUSA...

Queremos ver!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975