Maria Barroso


Na morte de Maria Barroso, seria imperdoável não prestar a homenagem devida à grande lutadora antifascista, única mulher fundadora do PS, culta, destemida e democrata.

Aos 90 anos terminou a vida, única e irrepetível, deixando o exemplo de cidadã cuja luta contra a ditadura foi o empenhamento de uma vida.


Obrigado, Maria Barroso Soares. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …