Maria Barroso


Na morte de Maria Barroso, seria imperdoável não prestar a homenagem devida à grande lutadora antifascista, única mulher fundadora do PS, culta, destemida e democrata.

Aos 90 anos terminou a vida, única e irrepetível, deixando o exemplo de cidadã cuja luta contra a ditadura foi o empenhamento de uma vida.


Obrigado, Maria Barroso Soares. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade