A frase

«A soma das partes é sempre diferente do todo»

(Pedro Passos Coelho que nem de aritmética sabe)

Comentários

e-pá! disse…
A soma das partes não é matematicamente diferente do todo, como o demitido primeiro-ministro - apesar de ter terminado o curso na adultícia já avançada - sabe.
A partes nunca chegam ao ser um todo quando ficam acantonadas ou se circunscrevem a fracções. Era isso que estava na cabeça de Passos Coelho desde o dia 4 de Outubro e lhe saiu furado. Por isso agora, em vez de se remeter às contas, resolve divagar pela filosofia holística. O que é incompreensível para um homem que se apresenta como pragmático e durante 4 anos esteve agarrado a números, índices, projecções e folhas de Excel.

Quando um primeiro-ministro vê o seu governo acabar demitido pelo Parlamento, isto é, no nosso sistema constitucional, na Casa da Democracia, ninguém percebe do que se orgulha.
Pedro Passos Coelho não vai (combativo) para a Oposição porque, na realidade, foi enxotado para lá, contra a sua vontade.

E a partir de agora vamos ter tempo para recordar as suas perorações sobre o papel da Oposição proferidas durante os últimos 4 anos. Porque a nova situação política que se alevanta também deverá abrir espaço para o riso. Choro e ranger de dentes já chega...

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …