A manifestação espontânea no Porto


Sob o lema «Não a uma moção de rejeição», em apoio ao Governo de Coelho, Portas & Cavaco, foi convocada para as 15H30 do último sábado uma manifestação para a Praça D. João I no Porto, com réplica anunciada para a próxima terça-feira, em Lisboa, junto à Assembleia da República.

A falta de camionetas pagas e de fêveras assadas deixou isolada a união nacional desta direita, acompanhada pela mocidade portuguesa do PSD e do CDS e algumas piedosas senhoras com nostalgia das que no Chile, nas ruas, batiam com os testos das panelas.

A militante do PSD, Joana Valério, que esperava 5 mil, não conseguiu mais de duzentas e tal pessoas.

Já não há manifestações espontâneas como no tempo de Salazar.

Comentários

Fêveras o caraças! Coiratos assados, amigo! Dos que partem os dentes!
e-pá! disse…
Deliciosa a junção dos líderes parlamentares do PSD e CDS à manifestação dos ´'Pà F' que ocorreu junto às escadarias da AR.
Julgo que os portugueses não estavam à espera de mais esta 'novidade'. Esperemos que daqui para a frente os maifestantes deixem de ser considerados 'arruaceiros'.

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …