De amarelo trajando…

Ontem, o País teve oportunidade de assistir a uma manifestação pública de alunos e professores de colégios privados frente à Assembleia da República: Uma manif apoiada pela Conferência Episcopal Portuguesa, onde se integraram crianças e adolescentes, agitando palavras de ordem absolutamente inusitadas: “Não matem o interior”; “Os nossos impostos podem escolher?”; “onde não há escola, não há liberdade”; etc. link.

De ‘inovador’ a presença de cravos amarelos condicentes com a cor das T-shirts. 
A ‘onda amarela’ assume assim um inopinado significado. O “amarelecido” ar da turba está em consonância com o declínio da causa em que apostam… . 
Os cravos, bem, isso é outra coisa, será o desespero.

Existe um proverbio português que é muito insinuante acerca do colorido destas manifestações: “o que seria do amarelo, se não fosse o mau gosto?”!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975