António Guterres

Há um ano (6-10-2016) foi aclamado secretário-geral das ONU um grande humanista e homem de exceção, que iniciaria funções em 1 de janeiro de 2017.

Merecia um mundo melhor do que lhe coube. Nunca as nações estiveram tão desunidas e tão medíocres e perigosos governantes puderam decidir o destino da Humanidade.

Resta-nos pensar que à frente da ONU está o melhor, dependente dos piores de sempre e dos mais imprevisíveis.

O êxito de Guterres será a salvação da Humanidade. O seu fracasso será a tragédia de todos nós.


Felicidades, António Guterres.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

O último pio das aves que já não levantam voo