ITÁLIA: "Lei da mordaça"!

O jornal "la Repubblica", na edição de ontem [foto], apareceu nas bancas com a primeira página em branco tendo apenso um post it [em amarelo] com a seguinte nota:

"A 'lei da mordaça' nega aos cidadãos o direito de serem informados".

Esta lei determina que: "as escutas telefónicas não excedam 75 dias, podendo o prazo ser prorrogado de três em três dias, desde que aprovado por um colectivo de três juízes. "

A "Lei da mordaça" é a resposta política do Governo Berlusconi aos sucessivos escândalos de corrupção que detentores de altos cargos na Administração Pública tem sido envolvidos [como é , p. exº., o caso de Guido Bertolaso, petencente ao circulo intimo de Il Cavaliere, acusado de estar envolvido em subornos para "facilitar" adjudicações de contratos públicos].

Esta Lei tem motivado intensos confrontos [políticos e sociais] entre as forças da "santa" aliança governamental, as forças de oposição e associações cívicas e sócio-profissionais.

Angelino Alfano, ministro da Justiça de Berlusconi, defendeu que esta Lei oferece mais protecção aos cidadãos, salientando: "É um óptimo ponto de equilíbrio pela necessidade de garantir privacidade".

Anna Finocchiaro, líder do Partido Democrático (PD), esclareceu: "Querem esconder os vossos negócios, o uso privado de recursos públicos e tutelar a vossa privacidade, porque querem um povo cego..."

Por outro lado, a Federação Nacional de Imprensa Italiana e a Associação Nacional de Magistrados contestam a fundamentação desta Lei.

Finalmente, o International Press Institute (IPI), sediado em Viena [Áustria], condenou a aprovação da Lei, por considerar ser uma "ameaça à liberdade de imprensa".

Berlusconi que governa a Itália como se fosse uma "sua quinta", sabe que o "segredo é a alma do negócio"...
Considera, por isso, a Liberdade um [desnecessário e incómodo] estorvo. Logo, amordaça-a.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime