Para que nunca esqueça...

A entrada do campo de Auschwitz II-Birkenau.

A 14 de Junho de 1940, um comboio encaminhou-se lentamente para o Sul da Polónia ocupada. A bordo, 728 prisioneiros políticos polacos comprimiam-se com um calor sufocante em carruagens com janelas fechadas.

Vindos da prisão de Tarnow, os mais velhos reconheceram numa placa, no caminho, escrito em letras góticas, o nome alemão da cidade – Auschwitz.

Continue a ler em «Le Monde»

Comentários

Anónimo disse…
é uma hipocrisia Le Monde falar disso.... Le Monde poderia falar dos pecadilhos da França... é muito falar do vizinho sem olha pra própria casa! E sem falar que as relações da França com o III Reich foram bastante ambíguas.
Até mesmo as relações do III Reich com a Polônia foram ambíguas
Stefano:

Está convencido de que o articulista de «Le Monde», que ontem escreveu, foi cúmplice do III Reich?

Ou a culpa herda-se?
Anónimo disse…
não disse ke ele foi cúmplice....
mas ele poderia observar tambem os pecadilhos da França... que continuam até hoje....
Anónimo disse…
Ah.... sabia que a Checoslovákia foi rifada e loteada entre Alemanha, Polônia e Hungria em 1938???
Engraçado... falam diabos da Alemanha e nunca falaram a Hungria e Polônia!!!

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime