Uma "real" pulhice

Falando em Viseu, na sessão de encerramento do XVI Congresso da Causa Real, sem nunca referir o nome de José Saramago, Duarte Pio, disse ser:
"... simbólico que o país neste momento esteja a homenagear como um grande herói nacional um homem que é contra Portugal, que quis que Portugal deixasse de existir como país, que tem um certo ódio até à nossa raiz e que esse seja considerado o símbolo actual do nosso regime..." link

Comentários

Comparado com este o PR parece um intelectual.
andrepereira disse…
Uns trápulas que se ouvem a si próprios numas tabernas azedas e frias com perfumes de 4.ª categoria. Vamos deixar de dar importância a estes seres...
O Etilista disse…
Então não se vê que o homem está de trombas por não ter sido convidado para o casamento real na Suécia?
avoema disse…
Vivemos numa democracia, não devemos censurar as palavras, nem as dos palhaços, sobretudo se nos fizerem rir (este tem tido esse condão, para mim!)
jrd disse…
Sua (deles) alteza real não passa de uma estampa de calendário de barbearia de bairro.
soudocontra disse…
Já aqui tinha deixado as minhas impressões sobre esta "obscena" criatura e as "obscenidades" que ela representa - vamos lá a, duma vez por todas, alongar a memória, de si tão curta, dos portugueses relativamente a períodos infelizmente longos da sua história, uns mais longínquos, outros, nem por isso!
Fernando Isidoro disse…
Não sei porquê, mas quando esta criaturazinha fala, lembro-me sempre da célebre não notícia publicada diariamente durante anos no DN nos últímos tempos da monarquia: " Suas magestades e realezas continuam sem novidades em suas importantes saúdes"

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Insurreição judicial