As ditaduras "amigas" no mundo islâmico …

Habib Al-Adly, o carrasco de serviço de Hosni Mubarak


A cadeia de televisão “Al-Arabiyya”, próxima do regime saudita, publicitou esta notícia:

“Segundo fontes diplomáticas britânicas, o ex-ministro do Interior [egípcio] * há 6 anos criou uma organização dirigida por 22 oficiais que integra antigos islamitas radicais, traficantes de droga e agentes de segurança para praticarem actos de sabotagem pelo País em situações que possam colocar o regime [de Mubarak] em dificuldades…” monde diplomatique

Esta "organização" estaria por detrás do ataque contra uma Igreja copta, em Alexandria, no passado dia 31 de Dezembro… link ; link

[*] Habib Al-Adly, ex-ministro do Interior do regime de Mubarak e um dos principais responsáveis, durante anos a fio [desde 1997 data em que substituiu o general Hassan al-Alfi na sequência do “massacre de Luxor”] pela sistémica repressão, por inumeras e discricionárias prisões, por torturas, nas terras fertéis do Nilo…
É uma das personalidades substituída por Mubarak após a recente rebelião popular e, em 3 de Fevereiro, foi proibido de viajar para o exterior e as suas contas bancárias congeladas, até o apuramento das suas responsabilidades criminais e administrativas…

Comentários

e-pá! disse…
One hundred trillion dollars:

É cada vez mais visível que muito do terrorismo - de qualquer tipo - que nos perturba a vida, que no vai cerceando liberdades, que impiedosamente mata e destrói, é um "terrorismo de Estado"...
Que, como sabemos, alimenta-se de ditaduras e de tiranetes, muitas vezes suportadas [politica e financeiramente] pelos países que pretendem liderar a luta contra esse mesmo terrorismo...
As ditas "ditaduras amigas".

Logo, esse combate tem de passar, simultaneamente, pelo fim das ditaduras. Não bastam medidas securitárias.
Pois eu penso que êsse espírito ditatorial que enforma a mente dos
Poderosos Condutores dos Povos,se
baseia na Autoridade que vem dum Deus que o Homem criou à sua imagem e semelhança e de Religiões
concebidas segundo o interêsse dos
Espertalhões para em nome dum Deus Absoluto e Poderoso,poder conduzir o Povo de forma também absoluta e
poderosa.No caso do Deus judaico-
cristão,vemos que desde Constantino
que a Igreja convertida ao Império,
e como tal,imperialista conseguíu
dominar Povos e Nações durante muitos séculos.E Maomé copiou do judaico-cristianismo,a mesma
táctica e tal como Moisés que recebeu de Deus as Tábuas da Lei, Maomé disse que também tinha recebido de Deus o Corão e a missão
de conduzir o Povo.Enquanto o Povo
continuar crendo em Deus,ajoelhado
e submisso diante dos Poderosos que por sua vez téem o apoio e a bênção dos que se dizem Ministros de Deus,o Ser humano jàmais se livrará da opressão dos Poderosos
e dos chamados Ministros de Deus.

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial