PICARDIAS DO BLOCO DE ESQUERDA

O Bloco de Esquerda é um agrupamento de intelectuais de café, sem qualquer implantação popular, constituído por uma aliança espúria de ex-trotzkistas, ex-estalinistas, ex-maoístas e uns/umas aristocratas gauchistas que acham demasiado plebeu ser do PC ou do PS.
De tal mistela nunca poderia sair nada de bom. Em todos os países da Europa existem grupelhos assim, mas são exotismos sem qualquer expressão política relevante. Em Portugal, porém, graças às vicissitudes do salazarismo e do PREC, dá-se a bizarria de um tal agrupamento conseguir ter uma dúzia de deputados na Assembleia da República e uma desproporcionada expressão na comunicação social.
Tal bizarria tem causado enormes prejuízos à Esquerda e ao País.
Ainda há pouco isso se viu nas eleições presidenciais. A prometedora candidatura de Manuel Alegre foi ferida de morte pelo presente envenenado que constituiu o apoio que lhe foi manifestado pelo BE. Os resultados eleitorais confirmaram o que já era previsível: tal indesejável "apoio" roubou a Alegre muitos mais votos do que aqueles que lhe deu. Cavaco pode pois agradecer ao BE a sua reeleição.
Agora vem o BE com a criancice de anunciar com um mês de antecedência que vai apresentar uma moção de censura ao Governo do PS. O que é que dessa moção pode resultar para a Esquerda? Se a moção for chumbada, como tudo indica que será, resultará apenas a ridicularização da Esquerda. Se a moção for aprovada, o Governo cair e houver novas eleições, é evidente que, se o PS não as ganhar, quem as ganhará será, não obviamente o BE, mas sim o PSD. E lá teremos o BE a ajudar a direita a subir ao poder.
Isto é evidente, mesmo para as brilhantes cabeças do BE. Então porque é que o BE toma tal atitude? Apenas para fazer concorrência aos seus rivais do PC. Tendo este dado a entender - ou ameaçado - que poderia eventualmente apresentar uma moção de censura, logo o BE se apressou a antecipar-se, afirmando categoricamente que ia apresentar uma em dia desde logo designado.
Do que acima se disse resulta claramente que tal infantilidade nada de bom pode resultar para a Esquerda. Mas uma coisa é certa: seja qual vier a ser o resultado de tal moção, o seu simples anúncio causa enormes prejuízos ao País: criando uma expectativa de instabilidade política a curto prazo, a pressão dos "mercados" aumentará, os juros da dívida soberana subirão, e Portugal perderá assim milhões e milhões de euros.
Quer isto dizer que o BE põe os interesses da sua rivalidade mesquinha com o PC acima dos interesses da Esquerda e do interesse do País. Enfim: o BE é verdaddeiramente, em todos os sentidos da expressão, uma doença infantil da Esquerda portuguesa.

Comentários

Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote (quase 87 anos)acho que o PS e o PSD são como dois irmãos gémeos que se guerreiam na disputa da herança da Quinta-Portugal.Êstes dois Partidos com o CDS/PP,apesar das suas divergências de pormenor e polémica académica,são as Fôrças
da Direita que assim domina na Assembleia da Rèpública.Porque é que o BE não se junta à CDU para reforçar a Esquerda?
Louçãmente balouçando/entre a Direita e a Esquerda/ êles vão escaqueirando/ e o que vai restar é cacaria.
Obs:deixo a rima para o leitor.

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação