Laicidade e tolerância exigem-se

Evo Morales fez duras declarações ao qualificar a Igreja católica como um «símbolo vivo» do colonialismo europeu e, demasiado impertinentes, ao declarar que segundo a sua nova política de governo, a ICAR deve desaparecer da Bolívia. As perseguições de que os povos foram vítimas não legitimam desforras nem actos de vingança. Morales comporta-se como inquisidor e deve merecer a condenação geral.

A excessiva politização das Igrejas na América do Sul, nomeadamente da ICAR, a sua cumplicidade com as ditaduras e o factor de atraso e de obscurantismo que constitui não justifica perseguições ou restrições à sua liberdade. As Igrejas, tal como qualquer outra associação, devem estar sujeitas às leis e ao Código Penal mas não podem ser objecto de qualquer discriminação.

É verdade que Bento 16 está a reconduzir a ICAR ao tempo pré-conciliar, que afirmou ter sido pacífica a evangelização dos índios, sabendo que é mentira, que vive em lua de mel com a seita de monsenhor Lefevbre, que protege e se identifica com os Legionários de Cristo e o Opus Dei, que é capaz de se comportar como um mullá islâmico, mas a liberdade religiosa não é dogma católico é um imperativo democrático.

Sabemos das malfeitorias de que a Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR) é capaz , da intolerância sectária do Islão, do fervor imperialista dos judeus ortodoxos, da demência obscurantista do protestantismo evangélico, mas não aceito outro combate que não seja o democrático, outra forma de eliminar o obscurantismo que não seja pela ciência e outra arma contra a religião que não seja a liberdade.

O Estado tem de ser laico para permitir a crença, a descrença e a anti-crença. Doutro modo voltamos à loucura das guerras religiosas.

Comentários

Anónimo disse…
Evo caçar a igreja?? Acho essa noticia exagerada e absurda!
Olha a fonte dela... 1 site católico!
Julio Carrancho disse…
Bem, não é pela brutalidade da intolerância religiosa que o Catolicismo papal deve ser BANIDO do mundo, mas sim pela LIBERTAÇÃO emocional, intelectual e psicológica do Católico da repressão totalitarista dos seus ídolos, nomeadamente o horror dogmático da “Transubstanciação”!
A dita já foi cientificamente desaprovada e catalogada como uma das mais sangrentas ofensas contra a humanidade, nos dias em que os papas [tendo poder político suficiente para usarem as ARMAS LETAIS do Estado] atacavam quem lhes resistisse [ver até caso passado em Lisboa, no livro “The Book of Martyrs” de John Foxe (na Internet; não sei se existe em Português)].
Por isso, o grito de vitória “Abaixo os Ídolos do papa!”
PS: qualquer cidadão inteligente pode provar “cientificamente” que a Hóstia não passa de uma bolacha estampada de farinha de trigo sem sal e quase zero humidade. Basta pisá-la com o sapato até ficar desfeita em pasta e lama para verificar que nenhum “Nosso Senhor” aparece [ou jamais apareceu em 18 séculos de superstições papais!] para reprovar o incidente!
Sejamos tolerantes, menos com a intolerância!...
Julio Carrancho disse…
A religião organizada [i.e. catolicismo romano e outras] vai perdendo terreno! http://www.guardian.co.uk/commentisfree/cifamerica/2009/mar/13/usa-religion
Julio Carrancho disse…
É importante lembrar que a ICAR nunca rescindiu os violentos anátemas engendrados em Trento no século 16, onde AMALDIÇOOU tudo o que não fosse Catolicismo Romano da Idade das Trevas!
Ali foi destacada a importância da Transubstanciação como Dogma Inviolável e Acatável por todo o povo Católico!
Pergunte-se ao presente papa se ainda estão em vigor nos manuais da Cúria e do Magisterium as ditas “Legislações da Fé” de Trento!
Por isso, sim, tolerância a toda a Religião menos àquelas intolerantes!
Deslocar as tais para fora da Sociedade Democrática é dever de todo o cidadão democrático: mas PACIFICAMENTE a fim de não emular os crimes religiosos do passado; instruindo o intelecto pela revelação do barbarismo de outros séculos.
http://www.geocities.com/peterpaulmin/CoucilofTrent.html
Júlio Carrancho:

«Por isso, sim, tolerância a toda a Religião menos àquelas intolerantes!»

P.- Qual é o monoteísmo tolerante?
Mano 69 disse…
Ó Carlos Esperança, você está a destapar a caixa de pandora do vuvuzela Carrancho. Aguarde.
Julio Carrancho disse…
Claro que foi uma estulta contradição, essa de tolerância a tudo exceto aos intolerantes. Intolerância à intolerância cria mais intolerância, acabando tudo no mesmo fosso do intolerável!
A igreja católica é, sem a menor dúvida, a mais intolerante de todas as religiões simplesmente pelo histórico da sua intolerância desde a bula Unam Santam [século 14] até ao Vaticano Dois, que prometia abrir as janelas dos corredores malcheirosos do Aparato Papal ao olhar do exterior: a MAIOR farsa do Catolicismo que aconteceu no século passado!
Até a Bíblia Protestante sofreu aquela repressão santa, sendo muitas queimadas em nome de Trento, salvaguardando-se a Vulgata em Latim que o povo não entendia!!
A pergunta por demais pertinaz e pertinente é sempre esta perniciosa: E quanto aos ANÁTEMAS de Trento contra tudo o que não fosse sancionado pelo “Index Librorium Prohibitorium” e aprovado pelo “Nihil Obstat” do cardeal em serviço?
Tolerar religião é um risco com um histórico desanimador. Tanto que a teologia papal não deixa espaço para tolerância alguma: ou aceita e passa a papar hóstias prontamente ou espera o antagonista uma eternidade de repressão divina impossível de quantificar!!… Devemos tolerar tal intolerância?…
“E Pedro matou dois inocentes por dinheiro: Ananias e Safira, as primeiras vítimas da Inquisição Oficial, inaugurada em Jerusalém para ajudar os pobres da capital do reino de Deus!!…”, Atos 5:1-11.
Anónimo disse…
2 exemplos não tão antigos de repressão católica contra outras religiões

Slovakia chefiada pelo pe.Tiso
Croácia de Pavelic
e o Vietnam do Sul de Diem....

Prefiro combater a igreja... usando a palavra... a TV etc.
Julio Carrancho disse…
Exemplo apropriado ilustrando a intolerância da ICAR.
A alma que cometeu pecado mortal vai para o Inferno onde arderá para sempre e por toda a eternidade!
Ora, respondam: o infeliz passou 50 anos aqui na terra pecando e blasfemando contra o deus do papa. Pois, será que a eternidade são estes anos todos: 945.768.357.684.932.745.864.781.250.035.568.320.349.003.210.456? Isto é, quase um trilião de 120 montes de triliões!!
Resposta do papa: Não! Isso é apenas um quarto da quinta parte de um décimo da metade da eternidade!!
Claro que a quem o papa roga pelos infelizes pecadores deste planeta amaldiçoado é catalogado no seu Catecismo como Todo-Poderoso e Amante dos pecadores pelas orações da Virgem Maria, São Pedro e são Paulo, e todos [TODOS!!] os santos que já foram e os que estão a caminho!…
Vamos acabar com o Catolicismo a bem, por favor; explicando que não existe um deus tão BÁRBARO como o do papa!
[Ver “Inferno” na enciclopédia católica]
Julio Carrancho disse…
Bem, faz parte da religião cristã criar antagonismo ao ponto de provocar a morte de alguém envolvido no conflito. Assim disse Jesus aos seus apóstolos, avisando que seriam ODIADOS pelos homens por causa do nome dele! “E sereis odiados de todos por causa do meu nome”, Lucas 21:17.
De arrepiar os pelos das narinas!! É que Jesus teria enunciado as bem-aventuranças onde os discípulos adquiririam um caráter do mais puro no mercado religioso. Sendo assim, que motivos teria o agressor contra o dito “colégio apostólico”? “Sereis ODIADOS de todos”, avisou Jesus. E foram; mas pelos crimes cometidos contra quem objetasse contra a salvação dos pecadores!
Será que Jesus não tinha um plano menos ignominioso, onde em vez de ódio seriam estimados os ditos heróis?!...
Vamos: uma religião que começou MAL, depois de tantas bem-aventuranças desperdiçadas!...
Jesus era um cristo muito amador e do mais imaturo.
Morreu pagando pelos seus próprios erros, lamente-se...
Mano 69 disse…
EU NÃO DISSE CE?
Viu o que fez e agora quem é que vai limpar esta confusão toda?

Com o vuvuzela Carrancho e apaniguados a laicidade e tolerância é um dado adquirido!?

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

A lista VIP da Autoridade Tributária