Momento de poesia


Dissertação sobre uma história de amor…



Foi no dia em que queimaste as bonecas

que me cruzei contigo

na rua onde então vivias

guardei o teu olhar no bolso do casaco

e comecei a comer ameixas

para não me esquecer dos teus lábios

da cor do carmim

mais tarde, encontrei o teu nome

num anúncio de um jornal

pedias a devolução do olhar

a quem o tivesse encontrado

levei também uma taça de ameixas

para tu provares.

Alexandre de Castro

Comentários

Apóstolo TDS disse…
Carlos Esperança, meu grande amigo invisível.... hi, hi, hi...

Carlos, sei o quanto você preza sua vida de aposentado sossegado ai, sentado nesta cadeira acolchoada em frente esse pc.

Mas, mesmo assim, quero que lembre dos amigos..... quero não, peço!

Amigo Carlos, estou ainda por aqui, teimando em ser crente mas esperando sua revolução tomar força...

só isso, por enquanto, de seu amigo,

Wanderley Veras
Caro Wanderley:

Você estava fazendo falta.

Seja bem-vindo depois de tão longa ausência.

Aproveitou para ler um belo poema do Alexandre de Castro.
Apóstolo TDS disse…
Passei tão velozmente, Carlos, que não vi nem o Castro, quanto menos seu poema. mas prometo visitar seu blog com mais tempo e com mais inspiração; daí leio uns poemas do nosso amigo em comum.

abraços desde a terra do lula - que ele continue por mais 12 anos no governo.

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1