Cavaco Silva e o OE-2014

Penso que as opiniões em contrário eram meros palpites para insinuarem que a PR é um órgão de soberania autónomo e não um apêndice do Governo. Cavaco vai promulgar o Orçamento nos próximos dias, como afirmara Marques Mendes cujo acesso antecipado à agenda do Governo faz dele um comentador televisivo.

Enganaram-se, pois, os que previam a surpresa do pedido de fiscalização preventiva, a atitude lógica de quem assistiu à primeira provocação do Governo derrotada por 13-0.
É fácil adivinhar que pedirá a fiscalização sucessiva de várias normas orçamentais, pela simples razão de que não é o único a poder fazê-lo. Não é a defesa da CRP que o move, mas o desgosto de ver mais uma vez cair-lhe a nódoa da inconstitucionalidade no pano das funções que exerce.

Por mais respeito que nos mereça a devoção natalícia do PR e o apego aos netinhos não se compreende que tenha aguardado para depois das cerimónias litúrgicas do último dia do prazo o anúncio de tão importante indecisão.

O Governo que há e o PR que não, formam a mistura explosiva que degrada o futuro coletivo do país que, apesar deles, ainda somos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …