Congresso do PSD

Manda a honestidade que preste homenagem a um excelente discurso de um adversário, um discurso imaculado na forma e na substância, cheio de força e convicção, a marcar a arrancada para as eleições europeias.

Foi o discurso de Paulo Rangel, brilhante orador e político de primeira. Lamento que os adversários possam ser surpreendidos pela garra do eurodeputado.

Quanto à demagogia, venha o primeiro partido que atire a primeira pedra.

Comentários

Agostinho disse…
Vi, ouvi o discurso do Paulo Rangel e concluo que foi muito bem estruturado e demolidor para o Seguro e por tabela para o PS. Já o tinha como um dos melhores nas hostes do PSD, quiçá o melhor.
O PS está em hibernação e o Seguro dá marteladas nos dedos. Com as velas todas apagadas como é que há de haver procissão e foguetes? Não me admirava nada que em Maio aqueles que ainda esperam alguma coisa dele vão sofrer uma desilusão amarga, demasiado amarga para Portugal.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido