Raios os partam...

Pedem-me para respeitar as tradições. Vão para o raio que os parta.

Em Espanha, 17 mil meninas estão em risco de ser vítimas da excisão do clitóris. Este crime pratica-se sempre em contexto muçulmano. Não me peçam consensos, não exijam a minha compreensão, não defendam a tradição.

Comentários

brites disse…
completamente.
tantas petições,e bem, mas estes casos de barbárie sem interrupções,raramente são alvo das fúrias coletivas..
brites disse…
completamente.
tantas petições,e bem, mas estes casos de barbárie sem interrupções,raramente são alvo das fúrias coletivas..
e-pá! disse…
Seguindo a 'corrente (tradicionalista) portuguesa' a mutilação genital feminina deverá ser considerada uma 'experiência de vida' e 'atenuada' com sentimentos piedosos.
As púberes deveriam - perante esta 'prática' - dispor cobertura antibiótica e as excisões deveriam ser comedidas, p. exº., poderiam poupar os grandes lábios, etc.
Deste modo, ou nestas circunstâncias, os defensores desta 'praxe' dormiriam descansados... e proclamariam aos quatro ventos a plena 'integração' destas mulheres na vida sexual (futura).
Esta a maldita 'lógica tradicionalista' que nos pretendem impingir para 'justificar' a prossecução de resquícios bárbaros.
Basta!
Manuel Galvão disse…
A grande adesão de gentios ao cristianismo deveu-se à tolerância que essa seita de judeos fez quanto à obrigatoriedade da circuncisão e de consumirem carne de porco, para quem queria converter-se.
Agostinho disse…
As pessoas que defendem a tradição custe o que custar merecem voltar ao tempo dos dinossauros. Não são gente deste tempo.
Gux disse…
A fé até consigo respeitar, mas a estupidez não. Este tipo de práticas insultam qualquer noção de "bem estar humano" no sec XXI. Todo o adulto tem direito a ter os delirios que bem entenda, o que não tem é o direito de os impor a outros, especialmente se forem crianças à sua guarda. Está mais que na altura da sociedade secular mostrar o dedo do meio aos absolutismos e aos absurdos da religião organizada.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975