Paulo ou as Portas que, por ora, fechou …

Paulo Portas deixa a cúpula dirigente do CDS/PS após 15 anos de liderança. link

A sua saída da liderança do partido seria uma das 'opções naturais'  (óbvias) após o derrube, em 10.11.2015, no Parlamento, do Governo chefiado por Passos Coelho e de que era vice-primeiro-ministro.

Foi, com a sua atitude, o primeiro político de Direita a mostrar que compreendeu a chegada de um novo ciclo e daí tirou consequências.

Mas com Portas nunca se sabe se saiu, se está emboscado ou se (já) começou a preparar o regresso.

Talvez o mais apropriado seja considerar que submergiu face à cena política em desenvolvimento no País.

Comentários

Agostinho disse…
Desconfio!
Onde se irá acoitar e "imunizar"? Longe do rectângulo?
É que aço inoxidável poderá ter riscos: passando a andar à chuva poderá enferrujar.
e-pá! disse…
Acoitar-se [longe do retângulo] será fácil.
Trata-se - é bom recordar - de um condecorado por Donald Rumsfeld (na era Bush).
Normalmente, nos períodos sabáticos da política doméstica, são encaminhados para pós-graduações ou para 'leitores' na Universidade de Georgetown, em Washington.
José Maria Aznar (do PP espanhol) também passou por lá e por isso.

A dificuldade será estar lá e cá (ao mesmo tempo).

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …