OE-2016, PSD e CDS – curiosidades

Durante a discussão do OE- 2016, Passos Coelho, inchado, subiu à tribuna para afirmar, em síntese, que ia ali, apenas, para dizer que não contassem com ele. Lembrou o sujeito que foi a uma entrevista de emprego e a quem o entrevistador, na falta de habilitações exigidas, perguntou o que fora ali fazer, ao que o fulano respondeu, ‘só vim dizer que escusam de contar comigo’.

PSD e CDS, ainda mal refeitos da desunião de facto, o que acontece sempre que o poder lhes foge, só se distinguiram pela postura corporal a tão insólita e ressabiada declaração. Enquanto os deputados do PSD aplaudiram de pé, os do CDS aplaudiram sentados.

Não são as ideias que os distinguem, são as articulações.

Comentários

e-pá! disse…
A auto-exclusão do PSD na participação dos assuntos políticos mais recentes - a atitude perante o OE não reflete outra coisa - só é possível porque ainda continua a controlar os fóruns de debate na comunicação social, onde permanecem de pedra e cal os 'seus' comentadores orgânicos.
Poderá existir uma outra razão. Passou a trabalhar, pela calada, diretamente com Bruxelas, onde o PPE o mima, entende e acoita.
Na incubadora de S. Caetano parece germinar um novo conceito: o 'niilismo social-democrata'

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita