O PSD e o CDS e o dia de hoje – 04-12-2017

Em 4 de dezembro de 1980 faleceram, em Camarate, na queda da aeronave em que seguiam, o primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, Adelino Amaro da Costa, ministro da Defesa, e mais cinco acompanhantes.

Volvidos 37 anos, a comunicação social, quase exclusivamente nas mãos desta direita, não dá relevo ao facto, se é que algum órgão o referiu, quando nesse trágico acidente se finaram duas figuras de primeiro plano, que ocupavam altas funções no Estado.

Talvez seja a decadência ética e cívica dos atuais partidos da direita que os faça ignorar a herança dos fundadores que, pelo menos, se bateram pela liberdade de expressão e que deviam o prestígio ao facto de terem afrontado a ditadura.

Talvez a vergonha de terem de comparar Passos Coelho a Sá Carneiro e a Dr.ª Assunção Cristas a Adelino Amaro da Costa (já não digo do fundador Freitas do Amaral, cuja foto foi retirada da sede), iniba o PSD e o CDS de lhes evocar a memória.

Depois de ter ocupado os mais altos cargos do Estado com Cavaco e Passos Coelho, é o pudor que leva o PSD à amnésia do seu passado. Já o CDS, tão dado a missas, nem uma novena de ação de graças ter mandado rezar, é a prova de que a exuberante líder ainda anda de cabeça perdida por ter sido eleita vereadora da Câmara de Lisboa.

Bem se pode dizer que o PSD e o CDS têm melhores defuntos do que os mortos-vivos que os lideram.

Comentários

e-pá! disse…
CE:

É um risco relembrar esta efeméride.
Bulir no assunto acaba quase sempre em mais uma comissão de inquérito...
E-Pá:

Creio que já se envergonham de pedir mais uma comissão de inquérito. O ridículo mata.

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

A lista VIP da Autoridade Tributária