COMENTÁRIO A UM ARTIGO DO SEHOR DOUTOR REGATEIRO

O Senhor Doutor Fernando Regateiro publica hoje no diário “As Beiras” um artigo intitulado “Sim a um programa cautelar”, no qual, resumidamente, diz que “a preparação da saída da Troika” (…) “exige sentido de Estado e consensos alargados entre os partidos do arco da governação.” (onde é que eu já ouvi isto?)

Defende ainda que “não há condições para uma saída ‘limpa’, à irlandesa.” E que “por isso é essencial um programa cautelar, (…)”.

Segundo o Autor, “Neste ponto o PS não tem ajudado – ao exigir uma saída ‘limpa’, está a encostar o PSD às cordas!”

 Para tal, segundo entende, “será essencial a solidariedade da família europeia” (sic).

E termina com um dramático apelo aos portugueses: “Arregacemos as mangas!”

 Salvo o devido respeito, permito-me modestamente discordar. Em primeiro lugar discordo da ideia de Cavaco sobre os “consensos”, que certamente resulta da sua brilhante e original teoria segundo a qual (cito de memória) “duas pessoas bem informadas postas perante os mesmos factos chegam necessariamente à mesma conclusão.” (!!!)

Em meu modesto entender, não há que distinguir entre saídas “limpas” e “sujas”. As saídas que o Presidente e o seu governo, orquestrados pela megera Angela Merkel, propõem, são todas sujas. Sujíssimas. Como é timbre de todas as “saídas” provindas daquela tríade. De todas elas resulta que o povo português vai ter de passar mais umas décadas (sim, décadas!) de austeridade, isto é, de pobreza, de miséria, de fome, de pessoas sem sequer um teto. Ora isto é intolerável.

Por outro lado a “solidariedade” europeia é zero (ou menos que isso, atendendo aos juros agiotas que nos extorquem). E hoje só por piada de mau gosto se pode falar em “família europeia”! A Europa, de magnífico projeto que foi, é agora um conjunto de egoísmos, de exploradores e explorados.

 “Arregacemos as mangas” sim, mas para correr de vez com a corja de facínoras que nos rouba e humilha a nossa Pátria. E, como muito bem disse Vasco Lourenço, “nem que seja à paulada!”

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido