Dois milhões de pessoas contestam o Governo, em Madrid


Comentários

e-pá! disse…
O problema político subjacente é que esta multidão, em Espanha, já não se move por razões políticas mas por questões humanitárias - pela DIGNIDADE!
Este o drama que varrerá a Europa nos próximos tempos.
Nunca este velho continente esteve em mãos tão medíocres. Os actuais 'líderes' conseguiram transformar cidadãos em escravos dos mercados.
De uma penada varreram os efeitos civilizacionais herdados da Revolução Francesa.
É obra!
Adriano Ribeiro disse…
De facto foi uma jornada impressionante.
Triste é a comunicação social espanhola não dar o devido relevo à grandeza dos sentimentos que brotaram por toda a Espanha e não só em Madrid.
Só quem lá esteve nestas "marchas de la dignidade" é que pode sentir toda a humilhação social de que sofrem os "obreros" espanhois.
Abraço
Adriano Rui Ribeiro
Adriano Ribeiro:

Esta é a homenagem e solidariedade possíveis do Ponte Europa.
septuagenário disse…
A crise em Espanha devia ter aparecido antes da 1992 (Expô Sevilha), o trambolhão era menor.

Cá, devia ter surgido antes de 1998, (expô 98) não tínhamos subido tão alto...)

É que o trambolhão é mais pequeno quando não subimos tão alto.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975