O funeral do cardeal José Policarpo

Cavaco vai ao funeral do antigo patriarca de Lisboa, personalidade relevante da cultura portuguesa. Espera-se que vá na qualidade de católico, e não na de PR, pois a separação da Igreja e do Estado não permite que invoque tal qualidade.

A ausência do funeral de José Saramago permitia-lhe agora faltar a este, reincidindo na desculpa dos netos que então lhe serviu.

São cada vez mais os portugueses a lamentar o funeral de mortos errados.

Comentários

septuagenário disse…
Saramago também não iria aos funerais de Cavaco nem de Policarpo.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido