Reflexões acerca do que ouço sobre os canais televisivos

É mais interessante discutir ideias do que pessoas, analisar os factos do que os autores, emitir opiniões do que manifestar estados de alma.

Mas como fugir ao estado de sítio montado pelo Governo, com a tropa de choque dos seus avençados a debitar ofensas, preparar emboscadas e intoxicar a opinião pública?

Como se pode refletir, e formar a opinião ponderada, com os comentadores do Governo a ocuparem o espaço público, sem contraditório?

Marques Mendes e Marcelo são agentes pagos por canais privados. Morais Sarmento é pago pelo público.  Todos segregam o seu veneno sem antídoto,  atacam as oposições e defendem o Governo de Portas, Cavaco e Passos Coelho, pagos para isso.

Do PCP e do BE nem de graça os aceitam. Curiosamente, a Sócrates, o único que não se faz pagar, ao que teve a mais vergonhosa campanha de censura para o impedirem de ter acesso à TV pública, ao contrário dos outros, atiram-lhe às canelas José Rodrigues dos Santos, de orelhas em riste, para o contraditório de que os outros estão isentos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975