O teatro do ‘pós-troika’…

Depois de um 'banho de água fria' subsidiário do preâmbulo inscrito in ‘Roteiros cavaquistas’ o Governo retomou a encenação da peça: ‘O Fim do Protectorado’.
Desta vez o artista principal não foi Paulo Portas.
Poiares Maduro entrou em cena com uma ‘deixa’: “Portugal já controla o seu destino!” link.
Daqui para a frente não haverá mais lugar aos constantes apartes de que ‘a troika impôs’.
A récita continua sem perder o fio à meada.
Os encenadores, os actores e os autores tiveram sempre o mesmo guião. Não precisam de ‘ponto’.
Todos – sem excepção - sabem o papel de cor.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …