Morreu Adolfo Suárez


Morreu Adolfo Suárez um político fulcral na transição do franquismo para a actual democracia espanhola. 

Trata-se de um homem oriundo do interior do movimento falangista que ao assumir responsabilidades governativas, após o desaparecimento físico do caudilho, despertou desconfianças nos sectores democráticos. 
Viria a revelar-se como um político de Direita, de uma franja esclarecida, inteligente, que cedo percebeu os ventos da história e com determinação conseguiu, por difíceis caminhos, levar a bom porto uma Espanha armadilhada pelo franquismo (foto).
Em 1977, consegue organizar eleições democráticas, depois de um interregno de quase 40 anos (correspondente à ditadura franquista).
De seguida, consegue liderar um amplo consenso político (incluindo o PSOE e o PCE) no sentido de redigir e fazer aprovar uma nova Constituição de cariz democrático que, referendada em 1978, mereceu ampla ratificação popular. 
Será um dos poucos espanhóis a quem a democracia espanhola muito deve e, por esse mérito, ganhou – por boas razões - um lugar na História de Espanha do séc. XX

Comentários

septuagenário disse…
Um "Adolfo Suarez" que Portugal nunca teve em nenhuma revolução desde Dom Diniz

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido