Manuel Martins


Faleceu Manuel Martins que, na hierarquia católica, foi bispo de Setúbal (de 1975 a 1998).
Um homem que, em tempos difíceis e em circunstâncias de profunda mutação política e social, teve a coragem e soube denunciar, na sua diocese e ao País, a pobreza encoberta, as miseráveis condições de vida dos trabalhadores, os atrasos no pagamento dos salários, as exclusões e outras inquietantes iniquidades sociais.

Colheu com as suas claras e firmes posições o respeito do povo, o que não é coisa de pouca monta. Merece, por isso, que os portugueses se curvem em sua memória.

E a memória da sua transparente objetividade força-me a produzir a seguinte afirmação: pena é que os seus episcopais colegas, bispos em outras dioceses, não tenham seguido o seu exemplo. Ou seja, hoje, o nosso País, poderia ser muito melhor.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

O último pio das aves que já não levantam voo