Política – Mitos que urge denunciar

Há mitos que sobrevivem pela ausência de reflexão e de espírito crítico e, no entanto, a sua aceitação é demasiado perigosa para o nosso futuro coletivo.

Antes de tratar cada um deles, limito-me a chamar a atenção para as crenças mais comuns e perigosas, a saber:

- Que o crescimento do PIB mundial é eternamente sustentável;

- Que não haverá novas crises do capitalismo (são cíclicas, e não se sabe qual será a última);

- Que se deve trabalhar mais, quando o trabalho é um bem cada vez mais escasso;

- Que a repartição do trabalho e, naturalmente, dos recursos gerados, não são uma obrigação ética e condição de paz;

- Que o Planeta suporta o contínuo aumento populacional que a miséria e as crenças religiosas fomentam;

- Que os recursos alimentares e, em particular a água, escassos para a população que já existe, apesar de se poder e dever moderar o desperdício, são inesgotáveis;

- Que o aquecimento global não põe em risco a vida na Terra;

- Que a guerra nuclear pode ser regional;

- Que a dívida soberana portuguesa é pagável sem renegociação;

- Que a poluição não envenena;

- Que as ‘agências de rating’ são escrutináveis e se movem por critérios transparentes;

- Que, que e que…, um nunca mais acabar de tragédias que já estão aí.

Enfim, somos a primeira geração que deixa aos filhos ou netos a hipótese de ser a última.

Comentários

e-pá! disse…
Independentemente do insucesso das alternativas já tentadas, existe um responsável por esta 'cartilha mitológica': o capitalismo que, de crise em crise, renasce com outros e novos mitos como se fosse uma Fénix.
E isto sucede porque - como está escrito no início do post - há uma ausência de reflexão e falta de espírito crítico.

Mas, também, porque a análise e denúncia das incongruências e das barbaridades inerentes está condicionada (manietada) pelos meios de comunicação, que têm interesses materializados por proprietários...
Para estes não interessa discutir e responder às questões que são elencadas mas, antes, defender - até ao fim da picada - um aberrante e suicida 'status quo'.
Manuel Rocha disse…
Boas malhas !

Mas há ali uma, em particular, que adorava ver desenvolvida: « - Que o aquecimento global não põe em risco a vida na Terra».

Um dia que tenha vagar não quer desmontar essa "mitologia" ?

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

Vasco Graça Moura