quarta-feira, julho 27, 2005

Cúmplice e refém



Sob o título em epígrafe, Vasco Graça Moura (VGM), no seu habitual artigo das quartas feiras no Diário de Notícias (site indisponível), desfere hoje um ataque violento a Mário Soares.

Com a truculência e os níveis basais de desonestidade intelectual que o caracterizam, VGM destila o rancor habitual contra todos os que se situem à esquerda ou à direita do PSD, o que constitui a sua imagem de marca.

Pressente-se uma central de intoxicação da direita de que são indício, entre outras, as graves acusações que a imprensa classificou como conspiração santanista.

Esta central, que conspurca, persegue, denigre e assassina caracteres, funciona de forma difusa contra figuras de esquerda, por células independentes, um pouco à semelhança da Al-qaeda, felizmente sem o recurso ao terrorismo armado.

VGM, sozinho, é uma célula a descoberto, a disparar adjectivos, calúnias e disparates.

Neste artigo, VGM passa a esponja sobre os últimos e desastrosos três anos de Governo PSD/CDS com a mesma ligeireza e forma expedita com que o CDS se desembaraçou da foto de Freitas do Amaral.

VGM foi o primeiro a dizer de Cavaco Silva que era «o PR ideal para convocar novas eleições e correr com os socialistas do Governo, na primeira oportunidade». É preciso denunciar as ameaças e combater o arrieiro, não deixando impunes os dislates, nem abandonando o combate democrático que nos espera.

5 Comments:

At quarta jul 27, 07:15:00 da tarde, Blogger José Serrano said...

Agora irão aparecer uma série de meninos de coro a dizer de sua justiça sobre a figura de Mário Soares.
Já Marcelo o fez, com maior subtileza diga-se, no passado domingo, dizendo que Portugal precisa mais de um economista. De certo confundindo as funções que deve ter um Presidente da República.
A verborreia de hoje não acrescenta nada a quem já conhece VGM e o que esperar dele.

 
At quarta jul 27, 09:37:00 da tarde, Blogger zeu s said...

A candidatura presidencial decorre antes de mais da vontade individual de um cidadao quando este entende poder servir o Pais naquela posiçao unipessoal e intransmissivel de mais alto Magistrado da Naçao, Chefe Supremo das Forças Armadas, ultimo garante das instituiçoes.
Respaldados por esta justificaçao, ao sabor das sucessivas conveniencias eleitorais, e fruto da ainda pouca consistencia politica dos lideres recem empossados, os partidos nucleares da democracia lusitana foram adiando as suas posiçoes, nao suscitando o interesse devido a este acto eleitoral.
Chegamos ao que chegamos, estamos em fins de julho e apenas se perfilam tres certezas, Cavaco será candidato, os comunistas terao o seu campeao derrotado na primeira volta, e Soares reflecte numa mais que provavel candidatura.
Do Bloco nao ha sinais vitais, so pode ter uma de duas posiçoes: estrebucha mas engole o candidato dos socialistas ou desencanta o velho professor Rosas (o miguel pau para toda a obra é improvavel). Num suposto colectivo em crescimento serao sempre os mesmos rostos umbilicais, será sempre mau.
Dos populares, em tempo de seca, nem agua vem, pequeno clube com um lider a part time so parece possivel a candidatura de damasio ou vilarinho, de resto afinam pelo diapasao cavaquista, será sempre mau.
Os comunistas correm nao para a classificaçao, mas apenas para mostrar que estao vivos depois de Cunhal morrer, vao cair à primeira, será, como de costume, sempre mau.
Marques Mendes tem nas presidenciais a oportunidade de unir e engrandecer um partido que teima em fugir-lhe da mao, enredado que anda, depois da saida de Cavaco, em lutas intestinas sucessivas. Pode constituir este, um momento chave, redentor, congregacionista, para o regresso a dinamicas antigas que catapulte os laranjas para um protagonismo mais consentaneo com os seus pergaminhos, o mais certo é vir a ser bom.
José Socrates pouco poderá ganhar com as presidenciais e o PS perderá com certeza. Socrates porque nao consegue um candidato, todos se afastam para actividades mais comezinhas e os que se oferecem sabemos nao serem socialistas. Restava Manuel Alegre, mas esse, Socrates nao queria.Quanto ao PS é altura de nos questionarmos, onde estao os baroes? onde estao os notaveis camaradas? para que servem no partido, se nao servem para o pais? será sempre mau.
Mario soares entra na corrida e, se por um lado nos garante qualidade no debate, vigor no combate e categoria no desempenho do cargo para o qual será eleito, por outro lado indicia a orfandade do PS, a incapacidade para gerar quadros efectivamente reconhecidos e admirados, o deserto que continua a ser a participaçao politica de elementos de outras areas da sociedade neste tipo de missoes.Será bom mas tambem é mau.
Marcelo Rebelo de Sousa é a excepçao a este ultimo considerando, com uma brilhante carreira profissional no mundo universitario, cultor de uma destreza comunicacional impar, apresenta-se como a unica reserva da area nao politicamente activa para esta candidatura. Mau, muito mau, nao poder ir ate ao fim ja que tem a sua base sociopolitica ja ocupada.


Abraço a todos os que no vosso blogue discutem o importante

 
At quarta jul 27, 10:26:00 da tarde, Anonymous Carlos Esperança said...

Zeu s:

Não preciso de lhe pedir autorização para publicar o texto, mesmo que eventualmente habite o Olimpo.

Depois de escrito pertence ao Ponte Europa.

No entanto, gostava que me dissesse com que nome pretende que esse texto seja subscrito.

Parabéns pela achega enriquecedora.

 
At quinta jul 28, 02:33:00 da manhã, Blogger zeu s said...

Caro Esperança, só poderá ser devido à silly season o facto de considerar o meu contributo digno de post no vosso prestigiado blogue.
Como velho socialista de antanho apenas escrevi para dar o meu bitaite rosnado ao verdadeiro cao moura, a voz do dono.
Vou lendo com interesse as vossas opinioes e desta vez decidi participar.
Aproveito para mandar um abraço a todos os que conhecem o cafe atenas que sei serem muitos, e a si tambem amigo.
Apareçam em cafeatenas.blogspot.pt, para discussoes mais localizadas e pueris, lá todos me conhecem.
Continuem e ate sempre que me dê na veneta, abraço.

 
At sexta jul 29, 03:59:00 da manhã, Anonymous desanimado said...

Este senhor tem uma dívida de gratidão para com Cavaco. Meteu-se numas embrulhadas na época da Expo-92 - Sevilha - e foi salvo por Cavaco. Há-de passar a vida a pagar-lhe !

 

Enviar um comentário

<< Home