Ao PSD não basta ser sério

Palácio de S. Bento

Miguel Almeida, deputado do PSD, constituído arguido há cerca de um mês no caso Freeport, garantiu hoje que pedirá o levantamento da imunidade parlamentar sempre que for solicitado a prestar esclarecimentos.

O processo em que o referido deputado é arguido envolve jornalistas, membros da PJ e um advogado ligado a Santana Lopes. Segundo o «Independente» e o «Expresso», este processo que envolve tráfico de influências, corrupção e violações do segredo de justiça, está ligado à tentativa de envolvimento de José Sócrates num escândalo «programado» para o período eleitoral das legislativas de 20 de Fevereiro.

Cabe aos tribunais julgar Miguel Almeida, que já processou Marcelo Rebelo de Sousa por tê-lo chamado criminoso. Porém, o facto de garantir que pedirá o levantamento da imunidade parlamentar «de forma urgente» sempre que for chamado a depor, não abona a favor do carácter do antigo chefe de gabinete de Santana Lopes.

Manter-se no exercício do mandato perante acusações tão graves permite suspeitar que quer refugiar-se na Assembleia da República enquanto está sob averiguações.

Depois da canalhice de que foi vítima Ferro Rodrigues no processo Casa Pia, só faltava que um golpe apelidado pelo «Independente» como «Conspiração Santanista», fosse de facto uma patifaria deliberada contra José Sócrates.

A manutenção em funções do deputado Miguel Almeida é um espectáculo igual ao que na legislatura anterior protagonizou o deputado do PSD, de Águeda, Cruz e Silva.


Carlos Esperança

Comentários

Mano 69 disse…
É mesmo uma maçada nem toda a gente ter dupla… nacionalidade. É que ao gajo do PSD agora até dava jeito deslocar-se (eu não disse fugir) até ao país meiirmão.
Anónimo disse…
Pois dava. Talvez também fosses com ele, quem sabe?
bm disse…
Tudo em prol da dignidade humana dos pais da Pátria.
Bate quase tudo certo.

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

A lista VIP da Autoridade Tributária